Herdeira da Disney se diz chocada com condições de trabalho na Disneyland Califórnia

Abigail Disney foi disfarçada ao complexo de entretenimento e conversou com funcionários dos parques

0
9528
Abigail Disney criticou o tratamento a funcionários do complexo (Foto Barry Cronin - SPORTSFILE - Web Summit)
Abigail Disney criticou o tratamento a funcionários do complexo (Foto Barry Cronin - SPORTSFILE - Web Summit)

Após receber uma mensagem privada no Facebook de um funcionário da Disneyland Califórnia reclamando das condições de trabalho, a herdeira do império de entretenimento, Abigail Disney, se disfarçou e resolver ver com os próprios olhos o que se passava com os empregados.

Em uma entrevista ao site Yahoo! esta semana, Abigail contou que teve uma surpresa desagradável ao chegar ao local e conversar com os trabalhadores.

Abigail, que é cineasta e ativista, relatou ter ficado chocada com as condições terríveis de trabalho no local. Por trás dos sorrisos, cada um dos empregados lhe passou a mesma mensagem: “Não sei como consigo manter essa expressão alegre e calorosa quando, ao chegar em casa, preciso procurar por comida nas latas de lixo de outras pessoas”.

Após a visita, Abigail disse ter ficado furiosa com o desrespeito aos funcionários e afirmou que o diretor executivo da Walt Disney Company, Bob Iger, precisa acabar com a colossal diferença entre seu salário e o do trabalhador comum na empresa.

“Ele precisa entender que também é um empregado, tanto quanto as pessoas que varrem a calçada no parque”, desabafou. “Elas merecem a mesma dignidade e direitos humanos que ele”, afirmou Abigail, que disse ter enviado um e-mail a Iger, mas não obteve resposta.

Iger recebeu nada menos que $66 milhões no ano de 2018. O salário médio de um empregado da Disney é $46 mil por ano.

Em comunicado à CNN, a empresa respondeu às críticas da herdeira afirmando que os salários que paga aos funcionários estão acima do salário mínimo federal exigido por lei. E oferece o programa Disney Aspire, que financia estudos em nível médio ou universitário.

“Você é um ótimo diretor executivo, talvez o maior do País agora”, escreveu Abigal a Iger no e-mail. “Se eu fosse você, ia querer um legado melhor que este”.

Em maio, Abigail discursou sobre a desigualdade no trabalho no Congresso americano. “Precisamos mudar a maneira como entendemos e praticamos o capitalismo. As empresas deveriam dar retorno do investimento aos acionistas sem pisotear a dignidade e os direitos de seus empregados”, afirmou. (Com informações da CNN)