Homem acusado de matar brasileiro em pizzaria também tentou matar a ex-namorada

Português matou por ciúmes o brasileiro Marco Antônio Moreira em uma pizzaria em NJ

0
3165
Marco Antonio levou um tiro na cabeça de Miguel Câmara (esq)
Marco Antonio levou um tiro na cabeça de Miguel Câmara (esq)

O português Miguel Leal Câmara, acusado de matar o brasileiro Marco Antônio Moreira, de 45 anos, também tentou matar a ex-namorada, mas foi impedido por pessoas presentes no local do crime. Miguel, de 40 anos, atirou na cabeça de Marco Antônio Moreira, de 45 anos, quando o brasileiro estava sentado à mesa próximo à ex-namorada do assassino.

De acordo com informações do jornal Brazilian Voice, Miguel, morador em Long Branch, entrou no restaurante brasileiro Bom DMais, na avenida Broadway, às 3:15 da tarde, e se aproximou da mesa onde Moreira estava sentado em companhia da ex-namorada do atirador e membros da família dela. Ela possui uma restraining order contra Câmara, disse o porta-voz da Promotoria Pública, Chris Swendeman.

O tiro deu início à uma briga envolvendo os membros da família da ex-namorada, um cliente no restaurante e Câmara. Eles tentaram imobilizar o atirador até a chegada da polícia, informaram as autoridades. Durante a briga, Miguel tentou também atirar na ex-namorada, mas ela não sofreu nenhum ferimento.

Enquanto Câmara lutava com as pessoas no interior do restaurante, alguém acionou o número de emergências 911 e outra pessoa correu até à calçada e acenou para uma viatura policial que passava no local.

“Esse policial correu imediatamente ao restaurante e, quando entrou, presenciou várias pessoas em luta corporal com Câmara, tentando imobilizá-lo e tentando tirar a pistola das mãos dele”, detalha o comunicado.

Miguel, então, tentou agarrar, sem sucesso, a pistola do policial. Eventualmente, ele foi imobilizado e preso quando outros policiais chegaram ao local do crime. O brasileiro foi declarado morto às 3:38 da tarde, no interior do restaurante.

Miguel é acusado de homicídio em 1º grau, tentativa de assassinato em 1º grau, porte de arma, tentar desarmar um policial e violar uma ordem de afastamento.

Marco Antônio vivia nos EUA há 17 anos e deixa 2 filhos no Brasil e uma filha, do segundo casamento, em New Jersey. Recentemente, a vítima alugou um quarto na casa em que morava para uma mulher e o irmão dela. O autor dos disparos era ex-namorado da moradora. As autoridades ainda investigam os detalhes do crime.