Hondurenha deixa igreja em Utah após três anos morando em santuário para evitar deportação

Vicky Chavez saiu da igreja com as duas filhas na quinta-feira (15) depois de conseguir benefício imigratório

0
1599
Hondurenha morou em igreja por três anos (Foto Reprodução Fox 13)

Depois de três anos vivendo em uma igreja em Salt Lake City, Utah, por medo de ser deportada, a imigrante hondurenha Vicky Chavez finalmente deixou o local nesta quinta-feira (15). Vicky foi recebida por amigos que a ajudaram nesse período em que viveu no local, considerado ‘santuário’ para imigrantes indocumentados. As informações são da AP.

Vicky foi morar na igreja em janeiro de 2018 com as duas filhas depois de sair de ter um pedido de asilo negado. Ela veio para os Estados Unidos pelo México em 2014 fugindo de um namorado violento e teve uma ordem de deportação expedida em dezembro de 2016.

Depois de apelas por diversas vezes, em janeiro de 2018 ela seria deportada pelo governo e decidiu ir morar na igreja.

Na última segunda-feira (12), ela conseguiu um benefício imigratório denominado “stay of removal”, que reduz o risco de a imigrante ser deportada por pelo menos um ano. Esse documento é emitido por um juiz dado a imigrantes ameaçados de deportação que impede que o Departamento de Homeland Security (DHS) deporte o indivíduo por um certo período de tempo.

“Estamos felizes porque a vida da Vicky não está mais parada. Ela deixa essa igreja falando inglês e com centenas de amigos que a apoiaram neste período”, disse o reverendo da igreja, Tom Goldsmith.

“Eu não tenho palavras para agradecer tudo o que fizeram por mim”, disse Vicky a repórteres.

A advogada Skylar Anderson fez o processo de Vicky e disse esperar que o Congresso aprove alguma medida favorável aos imigrantes o mais rápido possível. “Existem milhões de Vickys neste País e eu representei uma delas. Não existem igrejas suficientes para abrigar os imigrantes indocumentados neste País. Os Estados Unidos precisam ser um País santuário”, disse a advogada.