ICE prende 190 imigrantes na Califórnia

Maioria dos indivíduos presos na operação tinha antecedentes criminais, detalhou o ICE

0
11119
ICE efetuou prisão de brasileiro (foto ilustrativa)
ICE efetuou prisão de brasileiro (foto ilustrativa)

O U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) prendeu, na última semana, 190 imigrantes indocumentados na região metropolitana de Los Angeles (CA). A operação durou cinco dias e focalizou em criminosos foragidos, estrangeiros deportados que retornaram aos EUA e fugitivos da imigração (com ordem de deportação).

Aproximadamente 90%, ou seja, 169 de 188 indivíduos presos na operação que abrangeu 6 condados e terminou na quarta-feira (24), tinham antecedentes criminais, detalhou o ICE. Entre eles, 15 haviam sido condenados por crimes envolvendo sexo, incluindo um estuprador condenado, um traficante de cocaína anteriormente deportado e 2 pessoas condenadas por crueldade infantil.

“É uma vitória para nós e agora que tiramos esses criminosos condenados das ruas para que não cometam mais crimes, eles não poderão fazer mais vítimas. O nosso objetivo é removê-los do país”, disse David Marin, diretor do ICE em Los Angeles, sobre a operação. “Eles não eram pessoas que tinham somente multas de trânsito ou excesso de velocidade”.

O estuprador condenado, que foi preso em Los Angeles na segunda-feira (22), é um salvadorenho de 29 anos que foi deportado em 2013, depois de cumprir a pena de 9 anos e retornar clandestinamente aos EUA, segundo o ICE. Agora, ele enfrenta a acusação criminal por ter entrado ilegalmente no país depois da deportação.

No condado de Los Angeles foi onde ocorreu a maioria das prisões, 93, incluindo 25 pessoas detidas no San Fernando Valley e 8 em Long Beach. Um dos presos em Long Beach foi um mexicano de 32 anos condenado por molestar sexualmente uma criança e era registrado como pedófilo. O Condado de Riverside totalizou 26 detidos, o Condado de Orange com 23, o Condado de San Bernardino com 21, o Condado de Ventura com 14 e o Condado de Santa Bárbara com 11, conforme o ICE.

A vasta maioria dos detidos na operação é natural do México, 146, sendo o resto de países que incluem a Rússia, Armênia, Tailândia, El Salvador, Vietnam, Cambodia e Guatemala. Entre eles, 11 mulheres foram detidas.