ICE emite ordem de prisão a imigrante acusado de assassinar o amigo em NJ

Yohan Hernandez, de 20 anos, está em situação imigratória irregular nos EUA; ele é acusado de matar um jovem jogador de futebol

0
830
O indocumentado Yohan Hernandez, de 20 anos, foi acusado de assassinato, agressão com agravantes, porte ilegal de arma e porte de arma para fins ilícitos
O indocumentado Yohan Hernandez, de 20 anos, foi acusado de assassinato, agressão com agravantes, porte ilegal de arma e porte de arma para fins ilícitos

O US Immigration and Customs Enforcement (ICE) emitiu uma ordem de prisão para um imigrante indocumentado acusado de atirar e matar um jogador de futebol do ensino médio durante uma disputa. Ele está preso em uma penitenciária de New Jersey e deve ser encaminhado para uma prisão imigratória nos próximos dias.

O réu Yohan Hernandez, de 20 anos, residente em Newark (NJ) compareceu ao tribunal e foi formalmente acusado de assassinato pela morte de Moussa Fofana, de 18 anos, ocorrida em junho desse ano.

O suspeito foi preso na quinta-feira (12) e acusado do assassinato ocorrido em 6 de junho em Maplewood (NJ), anunciaram o Gabinete do Promotor do Condado de Essex e o Departamento de Polícia de Maplewood na sexta-feira (13). Hernandez foi acusado de assassinato, agressão com agravantes, porte ilegal de arma e porte de arma para fins ilícitos em conexão com a morte a tiros de Moussa Fofana, de 18 anos, que estava no 1º ano da Columbia High School em Maplewood no momento de sua morte.

Fofana, uma estrela do time de futebol de seu colégio, teria se envolvido em uma briga com Hernandez na Columbia High School em Maplewood (NJ), resultando em um tiro que o matou e deixou outro jovem de 17 anos ferido.

O advogado de Hernandez alega que seu cliente atirou em Fofana em legítima defesa depois que a vítima e vários outros jovens estavam perseguindo o irmão de 16 anos do réu.

Hawa Fofana, a mãe de Moussa, disse à mídia que abraçou e beijou seu filho antes que ele saísse de casa na noite do suposto assassinato. “Ele me deu um abraço e eu disse, ‘Você está me sufocando’”, disse ela. “Ele disse: ‘Mamãe, só vou te dar um beijo’. Ele me deu um abraço e um beijo e saiu de casa”.

Fofana era conhecido na área como um jogador de futebol ávido que passava inúmeras horas jogando nos campos perto de onde morreu. “Ele sempre foi tão doce”, disse uma amiga de Fofana. “Ele nunca deu problemas a ninguém”.