ICE prende jovem protegido por política imigratória de Obama

Mexicano de 23 anos era portador do DACA e não tinha antecedentes criminais; Homeland Security alega que ele tinha envolvimento com gangues

0
6166
U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) officers
U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) officers

Agentes da imigração detiveram, em Seatlle, um jovem imigrante ilegal de 23 anos que estava amparado pelo DACA, programa do ex-presidente Barack Obama para imigrantes que chegaram quando crianças ao país e que são conhecidos como “dreamers”.

De acordo com o advogado de Daniel Ramírez Medina, esse é o primeiro caso conhecido nos EUA da detenção de um “dreamer” após a chegada ao poder do novo presidente, Donald Trump.

Trump prometeu durante a campanha que os “dreamers” seriam deportados com o resto de imigrantes ilegais que vivem no país (cerca de 11 milhões), mas há algumas semanas afirmou que “não deveriam se preocupar muito” porque tem “um grande coração”.

Ramírez Medina, de nacionalidade mexicana e que chegou aos Estados Unidos em 2001 quando tinha sete anos, foi detido na sexta-feira passada em sua residência, segundo denunciou sua defesa.

O jovem, que se acolheu ao programa Daca em 2014, carece de antecedentes e foi detido quando os agentes do ICE iriam deter seu pai por motivos não revelados.

De acordo com um comunicado do ICE dirigido à “Univision”, Ramírez Medina é um “risco para a segurança pública”, já que reconheceu fazer parte de “gangues”.

“O senhor Ramírez, que admitiu ser membro de uma gangue, foi achado em uma residência em Des Moines, Washington, durante uma operação que tinha como alvo um criminoso que já tinha sido deportado anteriormente”, apontou o ICE.

A defesa do jovem, no entanto, negou categoricamente que faça parte de alguma gangue e denunciou que os agentes o obrigaram a confessar isso, uma vez detido.

O ICE deteve na semana passada 680 imigrantes ilegais em várias operações em 12 estados.