Imigrante tem cidadania cancelada por mentir em processo

Para obter cidadania, nigeriano alegou que nunca havia usado outra identidade ou recebido ordem de deportação

0
4210
A condenação cancela automaticamente a cidadania americana de Sanyaolu
A condenação cancela automaticamente a cidadania americana de Sanyaolu

Um imigrante nigeriano naturalizado americano, residente no Condado de Gwinnett (GA), teve a cidadania cancelada, após ser condenado por fraude migratória. Olu Kanni Sanyaolu, também conhecido como Kunle Sanya Olukanni, foi condenado por um juiz federal na quinta-feira (20), anunciou o Departamento de Justiça. Ele aplicou para a cidadania em 2009 e, posteriormente, naturalizou-se americano.

Sanyaolu, de 54 anos, residente em Lawrenceville (GA), aplicou anteriormente para asilo e residência permanente em 1998, sob o nome Kunle Sanya Olukani. A aplicação foi negada e ele recebeu ordem de deportação, informou o Departamento de Justiça. Então, ele assumiu a identidade atual, Olu Kanni Sanyaolu. Ele aplicou novamente para asilo em 2005, alegando que era membro da Força Aérea da Nigéria e que havia sido “perseguido e torturado após um golpe de estado”, detalhou o comunicado de imprensa do Departamento de Justiça. Ele conseguiu o asilo com essa aplicação.

Em 2009, Sanyaolu aplicou para a naturalização americana. Durante uma entrevista com o agente de imigração em julho do mesmo ano, ele alegou que nunca havia usado outra identidade ou recebido ordem de deportação. A Promotora Pública Kelly K. Connors utilizou as impressões digitais de Sanyaolu para provar no tribunal que Sanyaolu e Kunle Sanya Olukanni eram a mesma pessoa.

“A fraude de identidade perpetrada por aqueles que querem entrar nos EUA representa a possibilidade de ameaça séria à segurança nacional, portanto, é o foco mais importante nas investigações do Departamento de Segurança Nacional (DHS)”, disse Nick S. Annan, agente especial do Departamento de Imigração (ICE) em Atlanta.

“As autoridades estão comprometidas altamente em impedir que criminosos explorem a nossa política nacional de boas vindas através de fraude e mentira e esse caso destaca as consequências sérias para aqueles que tentarem enganar o sistema”, acrescentou.

A condenação cancela automaticamente a cidadania americana de Sanyaolu. Ele será sentenciado em 5 de outubro. (Com informações do Brazilian Voice).