Incêndios. Neve no verão. Recorde de tempestades no Atlântico. Veja como está o clima nos EUA

Sete pessoas morreram por causa dos incêndios na Califórnia. No Colorado, temperatura despenca mais de 60 ºF em dois dias. Oceano Atlântico tem 17 tempestades nomeadas este ano

0
1605
Queimadas deixam céu de São Francisco, na Califórnia, alaranjado (foto: REUTERS/Stephen Lam)
Queimadas deixam céu de San Francisco, na Califórnia, alaranjado (foto: REUTERS/Stephen Lam)

A devastação por incêndios no estado da Califórnia, alcançou um recorde neste ano: pela primeira vez em mais de 33 anos a área atingida pelo fogo ultrapassou a marca de mais de 800 mil hectares. Por ter tantos focos de incêndio espalhados, os moradores de San Francisco amanheceram com o céu alaranjado na cidade

“É definitivamente um recorde, e ainda não nos aproximamos do fim da temporada de incêndios”, disse Lynne Tolmachoff, porta-voz do Cal Fire (Departamento Florestal e de Proteção contra Incêndios da Califórnia, na tradução em português).

Ainda restam quase dois meses para acabar a época de incêndios florestais no estado mais populoso dos EUA.

Até agora, sete pessoas morreram por consequências dos incêndios e as autoridades lutam para resgatar dezenas de pessoas retidas pelas chamas. Quase 3,8 mil estruturas foram danificadas ou destruídas, de acordo com o Cal Fire.

O órgão informou ainda, em uma rede social, que “os pilotos militares tentaram pousar de maneira corajosa para fazer os resgates, mas a fumaça tem dificultado uma aproximação segura das aeronaves”.

No Colorado, neva em pleno verão

No sábado, dia 6 de setembro, os termômetros em Denver, capital do Colorado, marcaram uma temperatura escaldante de 101 ºF. Na segunda-feira (7), feriado de Labor Day, a temperatura despencou mais de 60 ºF, chegando a 30 ºF.

“Preparem-se agora para esta transição brutal do verão para o inverno”, avisaram os serviços meteorológicos de Denver na manhã de segunda-feira.

Segundo autoridades meteorológicas, a queda brusca de temperatura está relacionada a uma corrente de ar frio que veio do Canadá.

Paulette e Rene: a temporada de furacões intensifica-se

Os especialistas esperam que a temporada mantenha esta intensidade durante o mês de setembro. Nos próximos dias, em particular, o oceano Atlântico vai assistir a um número de eventos recorde, segundo o National Hurricane Center (NHC). Há duas tempestades tropicais nomeadas no momento: Paulette e Rene, que são a 16.º e a 17.º, respetivamente, em 2020. Com estes dois fenómenos, quebra-se o recorde de tempestades nomeadas por temporada.

Depois de enfraquecer para uma depressão tropical, Rene voltou a se tornar uma tempestade tropical na quarta-feira, com ventos máximos de 40 mph. O fenômeno deverá se tornar um furacão de categoria 1. Ele está localizado 510 milhas a oeste-noroeste das Ilhas de Cabo Verde.

A outra tempestade tropical, Paulette, continua seu caminho para oeste com ventos máximos de 60 mph. Ele está localizado a cerca de 1.090 milhas a leste das Ilhas Leeward.

A boa notícia para a Flórida é que Rene e Paulette não são uma ameaça para o estado.