Investigação sobre e-mails de Hillary Clinton é encerrada sem acusações

Agentes do FBI passaram o último ano investigando o assunto após uma solicitação do inspetor geral de inteligência

0
1091
Hillary Clinton
Hillary Clinton

A investigação do Departamento de Justiça sobre os e-mails de Hillary Clinton foi formalmente encerrada sem acusações criminais, disse na quarta (6) a Secretária de Justiça dos EUA, Loretta Lynch. As informações são da agência AP.

A decisão já era esperada e foi amplamente uma formalidade, considerando que na véspera o diretor do FBI, James Comey, havia recomendado não apresentar nenhuma acusação. Mesmo antes da declaração pública de Comey, Lynch disse que pretendia aceitar as recomendações do diretor do FBI e de seus promotores. Ainda assim, ela encerra oficialmente uma investigação oficial que incidiu sobre Clinton em todo o ano passado e se mostrou uma preocupação durante sua campanha presidencial.

Lynch disse que se encontrou com Comey e promotores na quarta e concordou que a investigação, que avaliou a possível má condução de informação classificada, deveria ser concluída.

“Recebi e aceitei a recomendação unânime deles de que a investigação, profunda e com um ano de duração, deveria ser encerrada e que nenhuma acusação deveria ser apresentada contra qualquer um dos indivíduos que estavam sob escopo da investigação”, disse Lynch em um comunicado.

Comey, em um pouco comum relato público e detalhado da investigação na terça, disse que “nenhum promotor razoável” buscaria um caso criminal e que iria aconselhar o Departamento de Justiça a não apresentar acusações.

Mas ele também criticou Clinton, que confiou exclusivamente em um servidor primário de e-mails quando foi secretária de Estado, e seus assessores, por serem “extremamente descuidados” ao lidar com informações classificadas.

Agentes do FBI passaram o último ano investigando o assunto após uma solicitação do inspetor geral de inteligência. Como parte da investigação, os agentes analisaram dezenas de milhares de e-mails do Departamento de Estado e entrevistaram os principais assessores de Clinton – e, finalmente, a própria Hillary no último final de semana.

Lynch disse que estava preparada para endossar quaisquer descobertas e recomendações que fossem apresentadas a ela. Embora tivesse dito que já havia tomado sua decisão sobre o processo, o anúncio aconteceu poucos dias depois de ela ter um encontro não agendado com Bill Clinton a bordo de seu avião em Phoenix. Lynch disse que a investigação não foi mencionada na ocasião, mas admitiu que o encontro havia “lançado uma sombra” sobre o processo e gerado questionamentos sobre a independência da investigação.