Johnny Depp sai vitorioso de processo de difamação contra ex-esposa Amber Heard

Tribunal do Condado de Fairfax, na Virgínia, condena atriz a pagar $15 milhões de indenização ao ex-marido e Depp a pagar dois milhões à ex-mulher

0
988
Johnny Depp e Amber Heard foram casados por 15 meses entre os anos 2015 e 2017 (foto: NBC)
Johnny Depp e Amber Heard foram casados por 15 meses entre os anos 2015 e 2017 (foto: NBC)

Após mais de um mês de audiências, o Tribunal do Condado de Fairfax, na Virgínia, decidiu sobre o processo judicial que envolveu o ex-casal Amber Heard e Johnny Depp. Os dois foram considerados responsáveis por difamação. Entretanto, o veredicto do júri concluiu que Depp sofreu mais danos, e deu uma vitória legal para o ator.  Ele será indenizado em $10 milhões por danos compensatórios e $5 milhões por danos punitivos. Já ex-mulher terá direito a  $2 milhões em danos compensatórios.

A punição dada a atriz foi ainda maior, $ 15 milhões em danos compensatórios, mas o valor caiu para $10 milhões devido ao teto máximo no estado da Virgínia. Depp e Heard processaram um ao outro alegando calúnias proferidas durante o breve casamento com duração de 15 meses entre o final de 2015 e o início de 2017.

Tudo começou com um artigo que Heard publicou no jornal The Washington Post alegando sofrer abusos cometidos pela estrela de “Piratas do Caribe”. O artista sempre negou as agressões e disse que Amber que era a pessoa abusiva da relação. 

O caso dividiu opiniões em todo o mundo e o resultado do júri recebeu a atenção até do presidente Jair Bolsonaro. No Twitter, os internautas subiram a hashtag “Truth Wins” (“O bem venceu”, em português), e Bolsonaro entrou no embalo para postar uma de suas passagens favoritas da Bíblia. “E conhecerão a verdade e a verdade os libertará”, escreveu Bolsonaro em inglês, mandando “Abraços do capitão Jair Bolsonaro”.

Heard compareceu ao tribunal pessoalmente com seus advogados para tomar conhecimento da sentença. Já o astro estava em um compromisso na Inglaterra e acompanhou a leitura da decisão judicial pela internet.  

https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1532090571124269056