Jovem que deu tiro acidental que matou adolescente em Miami ganha direito à prisão domiciliar

Em audiência realizada na quarta-feira (4), juiz deu a Thalys Gabriel Oliveira o direito de responder ao processo em prisão domiciliar; a adolescente Arya Gray, de 15 anos, morreu depois de levar um tiro na cabeça no dia 12 de maio

0
1066
Thalys foi colocado em prisão domiciliar (Foto Reprodução Local10 News)

O jovem Thalys Gabriel de Oliveira, de 18 anos, que admitiu no tribunal ter atirado por acidente na adolescente Arya Gray, no dia 12 de maio em um apartamento em Miami, vai responder ao processo em prisão domiciliar.

Em audiência realizada na tarde de quarta-feira (3), o juiz do condado de Miami-Dade, William Altfield, deu a Thalys o direito de ir para casa em completo lockdown, segundo o juiz. Ele vai responder por homicídio culposo, em que não há intenção de matar.

Arya, de 15 anos, morreu depois de levar um tiro na cabeça em um complexo de apartamentos em Miami. De acordo com informações da polícia, o tiro teria sido acidental. No dia da ocorrência, a polícia foi chamada ao apartamento localizado na Miami’s Upper East Side, por volta das 3 da manhã. A polícia informou que Thalys estava “brincando” com a arma entre amigos, que pediram para que ele parasse. Minutos depois, ele acabou atingindo a jovem na cabeça.

Os paramédicos levaram Arya para o hospital, mas ela não resistiu aos ferimentos.

A família da adolescente não ficou feliz com o veredito dado ao rapaz. “Arya era uma menina linda e jovem. Isso nunca deveria ter acontecido. Ninguém indiciado por homicídio culposo deve ter direito a sair da prisão tão cedo”, disse um tio da vítima. (Com informações do Local10 News)

Arya Gray levou um tiro acidental e morreu (Foto Divulgação)