Juiz bloqueia medida de Trump para limitar solicitações de asilo por indocumentados

Ordem do dia 9 impedia concessão de refúgio a imigrantes ilegais; decisão sai no momento em que caravana se aproxima da fronteira dos EUA com o México

0
2212
Juiz Jon Tigar da Califórnia bloqueou por 30 dias as ordens de Trump contra solicitantes de asilo
Juiz Jon Tigar da Califórnia bloqueou por 30 dias as ordens de Trump contra solicitantes de asilo

O juiz federal Jon S. Tigar, U.S. District Court for the Northern District of California, bloqueou a recente medida ordenada pelo presidente Donald Trump para impedir as solicitações de refúgio aos imigrantes que cruzem ilegalmente a fronteira com o México. As informações são da Agência EFE.

O magistrado emitiu na segunda-feira (19) uma ordem de restrição temporária da regulação do refúgio que entrou em vigor imediatamente e que se estenderá pelo menos até o próximo dia 19 de dezembro, informou nesta terça-feira (20) a imprensa americana.

Para essa data o juiz convocou uma audiência para decidir se emite uma ordem judicial mais duradoura, segundo explicou a “CNN”.

No último dia 9 de novembro, Trump mandou limitar, pelo menos durante 90 dias, as opções para solicitação de refúgio na fronteira sul. Ficou proibida a concessão de refúgio para imigrantes ilegais e determinado que o pedido deve ser feito nos postos do serviço de imigração.

Segundo a proclamação presidencial, a limitação poderia ampliar-se até a assinatura de um acordo com o México que permita aos EUA deportar diretamente ao seu vizinho do sul os imigrantes que cruzam a fronteira ilegalmente.

A ordem de Trump foi muito criticada por grupos de direitos humanos, que consideraram que violava as leis de imigração americanas.

Caravana rumo aos EUA

A decisão do juiz Tiger é divulgada no momento em que milhares de centro-americanos, incluindo centenas de crianças, viajam em caravana para a fronteira dos EUA para escapar da violência nos seus países e que alguns já chegaram a cidade mexicana de Tijuana, na fronteira com o estado da Califórnia.

Nesta terça, o governador da Baja California, Francisco Vega, afirmou que nesse estado mexicano, onde fica Tiujuana, há cerca de 6 mil integrantes da caravana. Vega disse em entrevista à emissora de televisão “Milenio” que em Tijuana, no albergue instalado no ginásio Benito Juárez, estão registradas 2.526 pessoas, enquanto na cidade de Mexicali há 3.435 pessoas.

O escritório de atendimento a migrantes do governo de Baja California informou que até esta segunda-feira foram detidas 34 pessoas integrantes da caravana migrante em Tijuana por crimes contra a saúde, por assédio a mulheres e por alteração da ordem.

Os centro-americanos detidos foram enviados ao Instituto Nacional de Migração, organismo que possivelmente o deportará aos seus países de origem.