Juiz do Havaí estende bloqueio a decreto migratório de Trump

O decreto de Trump impedia a entrada nos Estados Unidos de cidadãos do Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen por 90 dias e de todos os refugiados por ao menos 120 dias

0
1244
Juiz Derrick Watson reforça bloqueio a decreto de Trump contra imigração
Juiz Derrick Watson reforça bloqueio a decreto de Trump contra imigração

O juiz federal Derrick Watson, do Havaí, estendeu na quarta-feira (29) a suspensão do decreto imigratório do presidente Donald Trump, que impede a entrada nos EUA de pessoas de seis países de maioria muçulmana, até que a questão seja resolvida em um tribunal de apelação federal. Isto significa que Trump ficará impedido de aplicar a proibição enquanto a questão não for resolvida em um tribunal de apelação federal. As informações são da AP.

O decreto de Trump impedia a entrada nos Estados Unidos de cidadãos do Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen por 90 dias e de todos os refugiados por ao menos 120 dias. O Iraque constava no decreto original, mas foi retirado do segundo.

Segundo a Casa Branca, os seis países foram incluídos na proibição porque suas capacidades de acompanhamento e informação não cumprem as exigências de segurança dos Estados Unidos.

Este tipo de medida, geralmente, não tem prazo para expirar, destacou o procurador-geral do estado do Havaí, Doug Chin, que elogiou a decisão do juiz.

“Com a medida preliminar em vigor, as pessoas do Havaí com família em alguns dos seis países de maioria muçulmana afetados, assim como estudantes do Havaí, viajantes e refugiados do mundo enfrentarão menos incerteza”, disse o procurador Chin.

“Apesar de entendermos que o presidente pode apelar, acreditamos que a decisão bem fundamentada da corte será confirmada”, completou em um comunicado.