Justiça manda soltar homem preso injustamente por assassinato no Brasil

Leonardo Almeida dos Santos estava preso pela morte de Matheus Lessa e foi identificado em outro local na hora do crime por câmeras de segurança

0
1622
Leonardo Almeida dos Santos havia sido preso pela morte de Matheus Lessa em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio
Leonardo Almeida dos Santos havia sido preso pela morte de Matheus Lessa em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio

A Justiça do Rio de Janeiro mandou soltar Leonardo Almeida dos Santos, preso pela morte de Matheus Lessa em Guaratiba, na Zona Oeste. Familiares e amigos protestavam desde a sua prisão, alegando a sua inocência. Câmeras que ajudariam a provar a sua inocência foram conseguidas pela família e apresentada à polícia. O delegado Evaristo Pontes, da Delegacia de Homicídios da Capital (DH-Capital) voltou atrás ao apontar Leonardo como o autor e foi pessoalmente no Tribunal de Justiça (TJRJ) pedir a sua soltura. Os verdadeiros responsáveis pelo crime foram identificados e um deles, com o qual Leonardo foi confundido, foi preso e confessou ter matado jovem.

“A justiça de Deus nunca falha, e nunca falhou. Vem pra casa, Leonardo, a vitória é sua”, comemorou uma parente de Leonardo nas redes sociais. Procurado, o delegado não se pronunciou sobre o caso. Em nota, a Polícia Civil disse que Yuri foi capturado no interior do condomínio Terne, na Estrada dos Caboclos, em Campo Grande. Em depoimento, ele confessou ter atirado em Matheus e confirmou a participação de Adelito Santana de Oliveira no crime de latrocínio. Adelito está foragido.

O juiz de plantão Ricardo Coimbra da Silva Staling Barcelos determinou a imediata expedição do alvará de soltura para o rapaz durante a madrugada desta quarta-feira, atendendo manifestação do Ministério Público do Rio (MPRJ). Os verdadeiros assassinos foram identificados como Yuri Gladstone Guimarães e Adeílton Santana de Oliveira, conhecido por “Boquinha”. O magistrado decretou a prisão temporária de Yuri e Adelito.