Maior processadora de carne dos Estados Unidos alerta para desabastecimento

Tyson Foods publica página inteira no The New York Times avisando que cadeia de fornecimento de alimentos poderá ficar comprometida caso a indústria seja forçada a fechar mais instalações por causa do coronavirus

0
1681
Linha de processamento de carne bovina da Tyson Foods (Foto: reprodução tysonfoods.com)

Um dos maiores fornecedores de alimentos dos Estados Unidos, a Tyson Foods, publicou no domingo (26) um anúncio de página inteira no The New York Times alertando que a cadeia de abastecimento de alimentos americana pode entrar em colapso.

“Com as processadoras de carne de gado, aves e suínos forçadas a fechar, mesmo por curtos períodos de tempo, milhões de libras de carne vão desaparecer da cadeia de abastecimento”, escreveu John Tyson, presidente do Conselho da Tyson Foods, em um informe publicitário ao jornal. “Como resultado, haverá uma limitação na distribuição dos nossos produtos para os mercados até que possamos reabrir as instalações que tiveram a operação suspensa”.

O texto diz ainda que o desperdício de alimentos também é uma ameaça, já que “pecuaristas de todo País simplesmente não terão para quem vender seus rebanhos para processamento. Milhões de animais — aves, suínos e gado — serão eliminados por causa do fechamento dessas instalações”, escreveu Tyson. “A cadeia de abastecimento está quebrando”.

View image on Twitter
Página do The New York Times de domingo (26) com anúncio da Tyson Foods

Um porta-voz do departamento de Agricultura (USDA) disse em nota enviada à revista Time que o USDA, junto com o Food and Drug Administration (FDA) e o Centro de Prevenção e Controle de Doenças, estão trabalhando para “garantir que a cadeia de abastecimento permaneça segura.”

“A cadeia de abastecimento é uma indústria crucial nos Estados Unidos e o secretário [de Agricultura] Perdue reconhece perfeitamente a necessidade de manter a segurança de trabalhadores e inspetores durante a emergência nacional causada pela COVID-19”, diz a nota. “A USDA reconhece e apoia os esforços da iniciativa privada e das empresas para manterem-se operacionais ao mesmo tempo que cuidam da segurança e da saúde da sua força de trabalho.”

Segundo a Associated Press, a Tyson Foods fechou uma enorme processadora de carne suína no estado de Iowa em 22 de abril, depois que vários funcionários testaram positivos para o coronavirus. Mas a gigante do Arkansas não é a única a suspender a produção em uma de suas instalações. Também as processadoras suína Smithfield Foods e de gado JBS suspenderam operações.

Até o final da semana passada, pelo menos 10 empacotadores de carne e 3 trabalhadores na linha de processamento haviam morrido por causa do coronavirus, e pelo menos 5 mil empacotadores e 1,5 mil processadores haviam sido afetados diretamente pelo coronavirus, segundo o United Food and Commercial Workers International Union, considerado o maior sindicato de empacotadores e processadores de carne dos Estados Unidos.

“No momento, nossas outras instalações continuam abertas e estamos trabalhando duro para manter cheias as prateleiras dos mercados, mas estamos operando em níveis reduzidos de produção, e qualquer fechamento adicional vai sobrecarregar ainda mais o sistema de abastecimento de alimentos – porém, se for necessário fechar mais instalações assim o faremos”, diz ainda a nota da Tyson enviada à revista Time.

Com informações de Time, New York Times e Associated Press