Mais de 11 milhões de pessoas podem ser despejadas por não pagarem o aluguel a partir do 1

Desde o início da pandemia, inquilinos com aluguel atrasado nos EUA não poderiam ser despejados; esse benefício termina no próximo sábado (31)

0
2781
Eviction Notice (Flickr)

A partir do dia 1 de agosto, mais de 11 milhões de pessoas que estão com o aluguel atrasado nos EUA poderão ser despejados. A previsão é que o National Eviction Moratorium (NEM), que não permite que inquilinos sejam despejados por não pagarem o aluguel, chegue ao fim no dia 31 de julho.

No condado de Miami-Dade, mais de 180 mil pessoas estão com os aluguéis atrasados e poderão ser colocados na rua, caso o benefício não seja renovado. Eles organizaram um protesto no último dia 20 para pedir que o NEM seja renovado. “As ações de despejo já estavam altas antes da pandemia, mas com o fim desse ‘perdão’ dado pelo governo federal, vamos ver uma avalanche de inquilinos despejados, pois eles têm que pagar todo o aluguel atrasado e a maioria não tem condições”, afirma Ned Murray, professor da Florida International University Metropolitan Center.

Embora o governo federal tenha concedido mais de $46 bilhões em auxílio aluguel para inquilinos e donos de imóveis, os recursos não foram suficientes para cobrir o rombo.

“Se esse benefício não for renovado, vamos observar um número expressivo de pessoas despejadas e brigas judiciais. Os tribunais vão ficar sobrecarregados de casos do tipo. Assim que a medida não estiver mais em vigor, os donos de imóveis vão solicitar a emissão da ordem de despejo”, afirma o advogado do setor imobiliário, Armando Alfonso.

Entre setembro de 2020 e julho de 2021, cerca de 10 mil pedidos de despejo foram protocolados na Corte de Miami-Dade. Especialistas advertem, no entanto, que esse número deve dobrar a partir do dia 1 de agosto. (Com informações do Miami Herald)