Mais de 2.9 milhões de imigrantes são obrigados a fazer periodicamente o temido check-in na Imigração

Essa é a realidade enfrentada por imigrantes indocumentados que têm que se apresentar aos escritórios do USCIS sob o terror de serem presos e deportados

0
5271
Escritório da Imigração em Atlanta FOTO Wikipedia

A brasileira Maria Regina*, natural de Ipatinga (MG), veio para os Estados Unidos com o então namorado pelo México em 2004 e os dois fixaram residência em Pompano Beach (FL). Hoje o casal tem dois filhos americanos, de 10 e 7 anos, e vive o terror de ter de comparecer ao escritório do U.S. Citizenship and Immigration Services para fazer check-in a cada seis meses.

Os dois têm social security e driver license, mas são obrigados a ir ao USCIS periodicamente para não serem deportados. “Cada vez que recebemos a carta que chegou a hora de comparecer à Imigração é um pesadelo. Principalmente no governo Trump, que sabemos que ele não gosta de imigrantes. Só por Deus”, comentou Maria Regina (nome trocado a pedido da entrevistada).

Fazem parte da mesma realidade de Maria Regina, 2.9 milhões de imigrantes em todos os EUA. Todos os dias, o futuro desses milhares de imigrantes indocumentados está nas mãos dos agentes de Imigração.

De acordo com levantamento do Washington Post, mais de um milhão de pessoas desse total têm ordem final de deportação e foram beneficiadas por juízes por terem filhos nos Estados Unidos. Os demais são casos de asilo político – milhares de imigrantes da América Central pedem asilo todos os dias – , outros aguardam julgamento na Corte de Imigração e o restante foi beneficiado por outras leis em anos anteriores.

Quando chegam aos escritórios do USCIS espalhados pelos EUA, depois de passarem horas na fila, eles passam por detectores de metal e preenchem um formulário.

Sob a administração Obama, o U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) priorizou a deportação de imigrantes condenados por crimes sérios, de acordo com especialistas no assunto. Mas depois que Trump venceu as eleições, a tolerância à imigração ilegal é cada vez menor.

“Hoje existe um medo real que os imigrantes com cartas de deportação sejam presos e mandados de volta aos seus países durante esses check-ins. Muitos não comparecem e acabam tendo que mudar de endereço e viver nas sombras, já que sabem que serão deportados se forem pegos”, comentou Nicholas Katz, da organização pró-imigrante, CASA.

Imigrantes detidos ao fazer check-in

O ICE não informou o número de imigrantes que são detidos durante os check-ins, mas esta é uma realidade. Em abril, um casal da Guatemala que chegou para um check-in no escritório de Fairfax, Virgínia, acabou sendo preso.

Um oficial chamou pelo nome dos dois e os levou para uma outra sala. Eles não tinham advogado e o oficial pediu ajuda de alguém que falasse espanhol e inglês para traduzir. Os dois foram informados que seriam detidos e mandados de volta para a Guatemala. A notícia rapidamente se espalhou no escritório, onde outras centenas de imigrantes aguardavam para ter seu destino determinado por um agente de uniforme azul. (Com informações do Washington Post)