Mais de 4.3 milhões de pessoas pediram demissão em janeiro nos EUA

Trabalhos mal remunerados, poucas chances de crescimento e desrespeito no local de trabalho são razões apontadas por pesquisa para o recorde de pessoas pedindo demissão

0
981
Empresas estão concedendo mais benefícios para atrair novos funcionários (Foto Wallpaper Flare)

Os dias em que as pessoas toleravam baixos salários, chefes abusivos e jornadas longas de trabalho parece terem ficado para trás nos Estados Unidos. Em janeiro, 4.3 milhões de americanos pediram demissão de seus empregos, segundo o Bureau of Labor Statistics.

As áreas que registraram o maior número de pedidos de demissão foram o comércio, com 69 mil casos, e na área de informática, com mais de 20 mil. Os setores de finanças e seguros também tiveram alta no número de pedidos de demissão.

O alto número de demissões no setor de comércio, está colocando os lojistas em uma situação difícil.

Pesquisa do Pew Research Center mostra que remuneração baixa, poucas chances de crescimento e desrespeito no trabalho são as principais razões apontadas por esses trabalhadores para pedir demissão.

Para atrair novos funcionários, lojas como a Target, por exemplo, estão oferecendo salários iniciais que variam entre $15 e $24 por hora, além de outros benefícios.

“Este ano de 2022 será o ano em que os empregadores terão que encontrar maneiras criativas de manter e atrair novos funcionários. Empresas menores terão que começar a conceder mais benefícios e melhores salários”, afirma a economista Liz Wilke.

Em todos os EUA, o valor das horas aumentou 5.1% em fevereiro, comparado ao mesmo período do ano passado. O número segue abaixo da inflação registrada no mês, que foi de 7.5%. (Com informações da CBS)