Marcha das Mulheres reúne milhares em diversas cidades ao redor do mundo

Em todos os EUA e em outras cidades do mundo, cerca de dois milhões de pessoas deram seu recado e protestaram contra Trump

0
2602
Marcha em NY - Foto Getty Images
Marcha em NY - Foto Getty Images

DA REDAÇÃO, COM CNN E AGÊNCIAS – Um dia depois da posse do presidente Donald Trump, milhares de pessoas foram às ruas de forma pacífica protestar e falar sobre os direitos humanos. A multidão, que teve a maioria em Washington D.C., andou sobre a neve, chuva ou sob o sol como os 10 mil que participaram dos protestos em Miami. Diversas cidades do mundo também registraram manifestações.

Em Washington, um mar de gente, muitas com gorros rosas com orelhas, se concentrou perto do Congresso para ouvir fortes gritos de resistência e luta pelos direitos das mulheres e de todas as minorias.

Os organizadores estimaram a multidão em mais de um milhão de pessoas, quatro vezes o esperado inicialmente. Havia mães com seus bebês nos braços, outras com seus filhos adolescentes, avós marchando com suas netas em um clima de “paz e amor”, de resistência pacífica.

“A marcha é uma demonstração de nossa solidariedade e um pedido para que Trump respeite todas as pessoas, de todos os credos e cores”, declarou à AFP Lisa Gottschalk, uma cientista de 55 anos que viajou da Pensilvânia para protestar.

Em Miami, cerca de 10 mil pessoas protestaram no Bayfront Park Amphitheater.

Em Los Angeles, a marcha convocou mais de meio milhão, segundo o porta-voz da polícia, Andrew Neiman. “Foi um lindo mar de humanidade. Foi fantástico”, disse. Os organizadores estimaram a multidão em 750.000 pessoas

Os organizadores do protesto em Nova York também calcularam cerca de meio milhão de manifestantes em Manhattan.

O jornal Chicago Tribune estimou que 150 mil manifestantes saíram às ruas, mas este número não foi confirmado pela polícia. Em Boston, o gabinete do prefeito estimou que o protesto convocou entre 135.000 e 150.000 pessoas.

Também foram registrados protestos em Londres, Berlim, China, Austrália e Nova Zelândia.

Brasileiros protestaram em Boston
Brasileiros protestaram em Boston