Médico é preso após negar socorro a recém-nascido no Maranhão

Paulo Roberto foi autuado em flagrante por homicídio culposo e, se não pagar fiança correspondente a 50 salários mínimos (equivalente a R$ 47,7 mil) será transferido para o presídio ainda nesta quinta

0
1385
Paulo Roberto Penha Costa foi preso acusado de omitir socorro a recém-nascido em Pinheiro (MA)
Paulo Roberto Penha Costa foi preso acusado de omitir socorro a recém-nascido em Pinheiro (MA)

O médico Paulo Roberto Penha Costa, de 44 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira (1º) após negar socorro a um recém-nascido, que acabou morrendo, no município de Pinheiro, a 333 km de São Luís. As informações são do G1.

Segundo informações da Polícia Militar, o recém-nascido chegou em estado grave ao Hospital Materno Infantil em uma ambulância da cidade de São Bento, que fica a 63 km de Pinheiro. No entanto, Paulo Roberto alegou que não atenderia um paciente de outro município por determinação do hospital.

Por meio de nota, a direção do Hospital Materno Infantil informou ao G1 que ao chegar à unidade de saúde o recém-nascido já estava morto por conta das condições inadequadas de transporte em que a criança foi levada até o hospital. O hospital alega que a responsabilidade do óbito é do médico que autorizou o deslocamento do bebê de São Bento até Pinheiro e informou ainda que todos os hospitais do município de Pinheiro sempre prestam atendimento aos pacientes de todos os municípios do Maranhão.

Paulo Roberto foi autuado em flagrante por homicídio culposo e, se não pagar fiança correspondente a 50 salários mínimos (equivalente a R$ 47,7 mil) será transferido para o presídio ainda nesta quinta.

Ainda de acordo com a polícia, o médico não saiu do seu quarto nem para atender a criança e nem para dar explicações aos policiais. Diante da recusa de Paulo Roberto, os policiais decidiram prender o médico pelo crime de omissão de socorro.

O bebê, que segundo a polícia apresentava insuficiência respiratória, morreu minutos depois dentro da ambulância na porta do hospital.