Miami-Dade anuncia reforço na segurança do Metromover após ataques a passageiros

Apenas este mês, a polícia registrou quatro ocorrências de espancamentos a passageiros nos vagões do sistema de trens automatizado

0
843
Miami-Dade está reforçando a segurança de seu sistema Metromover automatizado
Miami-Dade está reforçando a segurança de seu sistema Metromover automatizado

Após os ataques violentos a passageiros do sistema Metromover de Miami-Dade acontecidos recentemente, a agência de trânsito do condado anunciou que irá reforçar a segurança nos terminais.

Alice Bravo, diretora do Departamento de Transporte de Miami-Dade disse nesta terça-feira (22) que está pronta para gastar o que for necessário para garantir aos passageiros uma viagem segura.

Segundo ela, o planejamento inclui a contratação de mais seguranças armados para patrulharem não apenas as plataformas do Metromover, mas os terminais de ônibus e as estações do Metrorail.

Apenas este mês, a polícia registrou quatro ocorrências de espancamentos a passageiros enquanto viajavam. Os mais recentes foram uma jovem de 29 anos e um senhor de 74 anos. O suposto agressor, Robert Lee Ribbs, está preso.

 “Queremos aumentar a presença da segurança a um nível em que ninguém nunca pense em fazer algo assim novamente” disse Alice.

Os trens do Metromover circulam automaticamente, sem a presença de um condutor, em uma via elevada entre as estações no centro de Miami e a área de Brickell. Isto o torna o único modo de trânsito em Miami-Dade onde um passageiro pode ficar totalmente sozinho em um veículo.

Para piorar, a pandemia de coronavírus deixou os carros ainda mais vazios. O relatório de trânsito mais recente mostra que o número de passageiros do Metrorail caiu 71% nos últimos meses, em comparação com uma queda de 55% para o Metrorail e 42% para o Metrobus.

Uma reunião virtual entre autoridades políticas do condado nesta terça-feira também discutiu a possibilidade de agentes do estado reforçarem a segurança nas plataformas.

 Atualmente, o governo contrata uma empresa privada, a Allied Universal Patrols para realizar o patrulhamento.