Mineira é assassinada a facadas em Framingham

Polícia acredita que autor dos golpes é o marido da vítima, que tentou o suicídio e está internado

0
3969
Brasileira é morta em mais um caso de violência doméstica na comunidade (Foto: Reprodução do Facebook)

Uma brasileira de Framingham é mais uma provável vítima de violência doméstica em nossa comunidade. Neiriane Pereira da Silva, de 30 anos, foi assassinada com várias facadas e o principal e único suspeito é o próprio marido, o mineiro Edvardo Gomes da Silva. O crime aconteceu no domingo à noite e, segundo vizinhos, o casal tinha um histórico conturbado de brigas por causa de excesso de ciúmes da parte dele. Este foi o primeiro caso de homicídio registrado em Framingham no ano de 2022.

As investigações ainda estão em curso, mas testemunhas informaram que Edvardo, de 40 anos, foi encontrado com ferimentos, pois teria tentado o suicídio. Ele está internado em um hospital da região de Boston, sem risco de morte e sob forte escolta policial. Assim que receber alta, o mineiro de Coroaci (no Vale do Rio Doce) deve ser preso e encaminhado a um centro de detenção após a audiência, sem direito à fiança, pois já foi acusado de homicídio. Neiriane, por sua vez, chegou a ser levada de helicóptero para o MetroWest Medical Center, mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com a página do Facebook dela, os dois estavam casados desde novembro de 2018 e teriam uma filha, de 12 anos, que estava dormindo na casa de uma amiguinha naquela noite.

No apartamento do casal, na Taylor Street, para onde se mudaram há menos de um ano, a polícia encontrou manchas de sangue na escada que leva ao terceiro andar – o que pode indicar que as agressões começaram antes mesmo de os dois chegarem à residência. Uma amiga de Neiriane postou um desabafo na Internet sobre o crime: “Uma vida ceifada por um covarde que não tem moral; uma vida que tinha sonhos, planos e uma garotinha linda pra cuidar”, disse Adriane Rocha, de Governador Valadares.

Ao que tudo indica, Neiriane e Edvardo eram um casal de brasileiros como tantos outros, com o sonho de uma vida melhor na América: ela trabalhava com limpeza de casas e ele, na construção. O fim da trágico é o retrato de um problema crescente na comunidade – a violência doméstica. Estatísticas do Consulado-Geral do Brasil em Miami, por exemplo, mostram que só em 2021 foram 76 pedidos de socorro de mulheres brasileiras em situação de abuso, e a situação não deve ser muito diferente em outras repartições consulares no País. Casos como o de Neiriane – e também da goiana Lavínia Carvalho (estrangulada na cidade de Cumming, na Geórgia, em fevereiro deste ano) e de Deborah Evangelista Brandão (assassinada pelo marido na frente dos filhos, em Phoenixville, na Pensilvânia) – infelizmente estão ficando cada vez mais comuns.