Ministro de Bolsonaro que esteve nos EUA testa positivo para o coronavírus

General Augusto Heleno é ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e é o 16º integrante da comitiva do presidente brasileiro, que esteve nos EUA no início de março, com coronavírus; em evento realizado em Miami, com a presença de Bolsonaro e sua comitiva, Heleno foi abraçado e tirou várias selfies com apoiadores

0
567
O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno (Foto Valter Campanato - Agência Brasil)

Mais um integrante da equipe do presidente Jair Bolsonaro que esteve na Flórida no início de março testou positivo para o COVID-19. O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, informou na quarta-feira (18) que o resultado do seu segundo exame para detectar o coronavírus deu positivo.

O teste foi realizado pelo Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e de acordo com o GSI será feita uma contraprova pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As informações são da Agência Brasil.

Heleno, outros ministros e o presidente Jair Bolsonaro fizeram dois testes para identificar o novo coronavírus depois da confirmação de que o secretário de Comunicação do governo, Fábio Wajngarten, está com o vírus.

Wajngarten integrou a comitiva na viagem aos EUA. Bolsonaro fez dois testes até o momento e, segundo ele, ambos deram resultado negativo. Com Heleno, chega a 16 o número de pessoas que estiveram na viagem do presidente e contraíram coronavírus.

“Estou sem febre e não apresento qualquer dos sintomas relacionados ao COVID-19. Estou isolado, em casa, e não atenderei telefonemas”, escreveu Heleno em publicação no Twitter.

O ministro do GSI tem 72 anos e por causa da idade está dentro do grupo de risco da doença. Os idosos e pacientes de doenças crônicas fazem parte do grupo que mais causa preocupação com a pandemia de COVID-19. A baixa imunidade os deixa mais vulneráveis à ação do coronavírus e a complicações decorrentes dele.

Em evento realizado no Miami Dade College no dia 9 de março em Miami, com a presença de Bolsonaro e sua comitiva, Heleno foi abraçado e tirou várias selfies com apoiadores.

De acordo com a última atualização do ministério da Saúde, o Brasil tem 291 casos confirmados da doença e 8.819 em investigação. Uma pessoa morreu.