Morador da Flórida é preso após quatro imigrantes morrerem congelados na fronteira com Canadá

Cidadãos indianos caminharam até 11 horas sob um frio de -35°F; entre as vítimas estão um bebê e um adolescente

0
5161
Corpos foram encontrados a poucos metros de distância da fronteira Manitoba-Minnesota (foto: Flickr)

Um morador do condado de Deltona, na Flórida Central, foi preso e enfrenta acusações de tráfico humano depois que quatro pessoas de uma mesma família congelaram até a morte na fronteira com o Canadá. As vítimas – um homem, uma mulher, um bebê e um adolescente- foram encontradas na província canadense de Manitoba, a poucos metros do território americano. Eles tentavam entrar ilegalmente nos EUA.

De acordo com as autoridades, Steven Shand, de 47 anos, recebeu dinheiro para atravessar clandestinamente os imigrantes, todos cidadãos indianos. Antes de encontrar os corpos, os policiais de Minnesota observaram Shand dirigindo uma van com quinze pessoas. Ele foi parado e os agentes descobriram que os passageiros eram indocumentados. Shand foi levado para uma prisão e os indianos para uma estação da patrulha da fronteira. 

Mais tarde, as autoridades dos EUA encontraram mais cinco cidadãos da Índia caminhando sob um temperatura de -35°F. Eles explicaram que vieram do país vizinho e atravessaram a fronteira esperando que uma pessoa passasse para buscá-los. O grupo também disse que estava andando há 11 horas e uma família que estava com eles se perdeu durante a noite. Os quatro corpos foram achados em uma área agrícola totalmente desabitada. “Essas pessoas enfrentaram não apenas a longa caminhada em campos sem fim, mas grandes nevascas e escuridão total”, disse a oficial da polícia canadense Jane MacLatchy, em entrevista coletiva.

Shand foi preso sem direito sob acusação de contrabando de pessoas e teve sua primeira audiência marcada para o dia  24 de janeiro.