Morador de Tampa é o primeiro condenado a prisão pelo ataque ao Capitólio

Homem foi sentenciado a oito meses de prisão por participação no ato que resultou na morte de cinco pessoas em janeiro; ele confessou a culpa e disse estar arrependido

0
855
Invasão ao Capitolio durante sessão que confirmou Biden como presidente na última semana (foto: Reuters/Shannon Stapleton)
Invasão ao Capitolio durante sessão de confirmação da vitória de Biden(foto: Shannon Stapleton/Reuters)

Paul Hodgkins, de 38 anos, foi condenado a oito meses de prisão por envolvimento na invasão ao Capitólio, em Washington, no dia 6 de janeiro, tornando-se a primeira pessoa a ser presa pelo ataque, entre 535 acusadas.

Pelo menos cinco pessoas morreram durante o ato violento que tentava impedir a confirmação da vitória de Joe Biden como presidente dos EUA.

Procuradores haviam pedido ao juiz Randolph Moss para sentenciar Hodgkins com 18 meses de prisão, mas o advogado de defesa do réu, Patrick Leduc, fez um apelo para que seu cliente não passasse tanto tempo sob privação de liberdade.

No dia 2 de junho passado, o morador de Tampa (FL) se  declarou culpado em uma acusação de obstrução de um procedimento oficial do Congresso para certificar formalmente a eleição de Joe Biden, quando apoiadores de Donald Trump invadiram o prédio.

Hodgkins falou que está “arrependido” de suas ações e reconheceu que sua conduta pode ter motivado outros a participarem dos atos destrutivos.

“Foi uma decisão tola de minha parte e eu assumo a total responsabilidade por ela”, acrescentou o homem que trabalha como operador de guindastes para uma companhia siderúrgica.

Mês passado, Anna Morgan Lloyd, 49 anos, de Indiana, tornou-se a primeira ré a ser sentenciada pela invasão, mas em vez de condenada à prisão, ela terá que cumprir três anos de liberdade condicional, realizar 120 horas de serviço comunitário e pagar multa de $ 500.