Moradora da Flórida que tossiu em paciente com câncer pega 30 dias de prisão

Debra Hunter foi filmada pela pessoa em quem ela tossiu, que realiza tratamento contra tumor cerebral e imunodeficiência. Além da prisão , a agressora terá que pagar multa e participar de uma avaliação de saúde mental

0
2550
Debra Hunter (foto)

Debra Hunter, 52, foi sentenciada nesta quinta-feira (8) a 30 dias de prisão por tossir deliberadamente em direção a outra mulher em um shopping de Jacksonville, Flórida. A ação aconteceu em junho do ano passado e foi registrada em um vídeo que viralizou nas redes sociais. Hunter não usava máscara, ao contrário da vítima.

Ela discutia com funcionários quando Heather Sprague começou a gravar a cena com o celular. A agressora se aproximou e tossiu no rosto de Sprague, que realiza tratamento contra um tumor cerebral e imunodeficiência.

Na sentença, o juiz decidiu que, além da prisão, Hunter deve cumprir seis meses de liberdade condicional, pagar multa de $500 e participar de uma avaliação de saúde mental.

Durante o julgamento, a agressora disse ao juiz que enfrentou inúmeras dificuldades antes do incidente, incluindo a perda de tudo o que tinha em um incêndio. Ela também falou que sua família pagou o preço pelos erros cometidos, acrescentando que seus filhos continuam a perder amigos e mal saem de casa.

Entretanto, o juiz disse estar surpreso com o testemunho da mulher, que apenas se concentrava naquilo que perdeu e como os seus atos afetaram a sua família, mas não mencionou o dano que efetivamente causou à vítima.

À época, Sprague realizou teste para a covid-19 e o resultado foi negativo.