Moradores de Tijuana, no México, protestam contra caravana de imigrantes na cidade

Manifestantes com placas dizendo “Fora!” reclamam da presença de centenas de imigrantes na cidade

0
1390
Moradores de Tijuana, no México, protestam contra caravana de migrantes — Foto Rodrigo Abd AP Photo
Moradores de Tijuana, no México, protestam contra caravana de migrantes — Foto Rodrigo Abd AP Photo

Centenas de moradores da Tijuana, no México, protestaram no domingo (18) contra a caravana de imigrantes da América Central que tenta chegar aos Estados Unidos. Os manifestantes se reuniram em volta de um monumento em uma das regiões mais movimentadas da cidade, que fica na fronteira entre os dois países. As informações são da AP.

Moradores irritados balançaram bandeiras do México, cantaram o hino nacional mexicano e gritaram “Fora! Fora!” em frente à estátua do líder asteca Cuauhtemoc, a 1,6 quilômetro da fronteira com os Estados Unidos.

Os manifestantes acusam os migrantes de serem “bagunceiros, ingratos e um perigo para Tijuana”. Eles também reclamaram de como a caravana forçou caminho pelo México, o que, segundo eles, é uma “invasão”. O grupo também mostrou preocupação com o uso do dinheiro de impostos para cuidar da caravana.

“Nós não os queremos em Tijuana”, gritavam os manifestantes.

Uma mulher identificada apenas como Paloma criticou os migrantes. Ela disse que eles chegaram ao México em busca de benefícios. “Deixe os governos deles tomarem conta deles”, disse a repórteres que cobriam o protesto.

Segundo a AP, as tensões aumentaram quanto cerca de três mil migrantes da caravana chegaram a Tijuana nos últimos dias após mais de um mês na estrada – e com muitos meses ainda enquanto tentam asilo. O governo federal estima que o número de migrantes possa chegar a 10 mil em breve.

Inspetores do lado norte-americano da fronteira processam apenas cerca de 100 pedidos de asilo por dia no principal posto em direção a San Diego, na Califórnia. Os requerentes de asilo registram seus nomes em um simples caderno controlado pelos próprios migrantes. Eram mais de 3 mil nomes mesmo antes de a caravana chegar.

A maioria dos migrantes que chegou a Tijuana nos últimos dias saíram a mais de um mês de Honduras, um país de 9 milhões de pessoas. Dezenas de migrantes na caravana entrevistados pela agência Associated Press disseram que eles deixaram o país após sofrerem ameaças de morte.

Trump reage

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou o Twitter para demonstrar apoio ao prefeito de Tijuana e tentar desencorajar os migrantes de entrar nos EUA.

“O prefeito de Tijuana já disse que a cidade não está preparada para essa invasão, e não vão apoiar isso. Eles [os migrantes] estão causando crime e grandes problemas no México. Vão para casa!”, tuitou Trump. Trump ainda tuitou, em seguida: “Imigrantes ilegais tentando entrar nos EUA, frequentemente balançando com orgulho a bandeira de suas nações enquanto pedem asilo aos EUA, vão ser detidos ou recusados”.