Morre em São Paulo Al Sousa, pioneiro do jornalismo comunitário brasileiro nos EUA

Jornalista braso-americano tinha 84 anos e fundou o 'Brazil News', em New York, em 1969

0
2144
Álvaro Raymundo de Sousa Neto (Al Sousa): 1932-2016

Faleceu no dia 20 de julho, em São Paulo, o jornalista braso-americano Álvaro Raymundo de Sousa Neto, conhecido no meio jornalístico brasileiro nos EUA como Al Sousa. Sousa começou sua carreira jornalística na década de 1950 e trabalhou em jornais cariocas, como “Diário de Notícias”, “O Fluminense” e “Luta Democrática”, até mudar-se para os Estados Unidos em 1968, como correspondente do “Diário de Notícias” em Nova York.

Em 1969, fundou naquela cidade, junto com outros sócios, o “Brazil News”, considerado o primeiro jornal comunitário em português a circular regularmente nos Estados Unidos. O jornal fechou depois de menos de um ano, e Sousa foi trabalhar na Varig, depois que o “Diário de Notícias” também parou de circular no Brasil.

Permaneceu afastado do jornalismo até 1977, quando mudou-se para Miami e passou a colaborar com jornais e revistas comunitários do sul da Flórida. Assinou por vários anos a coluna “Periscópio”, que apareceu pela última vez aqui nas páginas do AcheiUSA, onde Al ocupava o cargo de Conselheiro Honorário. Sousa também colaborou esporadicamente para alguns jornais brasileiros depois de aposentar-se como Relações Públicas da Varig.

Em 2014, voltou para o Brasil com a mulher, Lucia Martinusso. Natural de Uberlândia (MG), Sousa tinha 84 anos.