Mortes por covid-19 ultrapassam as 600 mil nos Estados Unidos

Números caíram significativamente nos últimos meses, mas especialistas enfatizam que mais pessoas precisam se vacinar para evitar a transmissão da doença

0
620
Cientistas alertam que o avanço da doença no Brasil se tornou uma ameaça global (Foto: Freepik)
Variante delta do coronavírus já se espalhou para pelo menos 85 países (foto: Freepik)

Os Estados Unidos atingiram, nesta terça-feira (15), a marca de 600 mil mortes por covid-19, de acordo com o Johns Hopkins University. O número diário de mortes caiu significativamente nos últimos meses devido à vacinação em massa, mas a chegada de uma variante indiana e a recusa de muitos em se vacinar preocupam os especialistas. 

Na última semana, a média de mortes por covid-19 nos EUA foi de 343 por dia. Essa média é cinco vezes maior que a registrada em acidentes de carro diariamente em todo o País. 

Infectologistas ressaltam a importância da vacina, que já se mostraram eficazes contra as perigosas variantes Alpha (B117) e Delta (B1672). “Quando um vírus é muito contagioso, você tem que ter uma alta porcentagem da população vacinada, protegida para que o vírus pare de se espalhar”, afirma o diretor do Vaccine Education Center da Pensilvânia, Paul Offit. “Nós vamos ter um alto número de pessoas vacinadas contra o coronavírus ao longo dos anos. Esse vírus ainda vai circular por muito tempo”, ressalta o especialista. 

Dados desta segunda-feira (14) mostram que 52.2% da população dos EUA receberam pelo menos uma dose da vacina e 43.7% já estão totalmente vacinados. Para que haja uma maior proteção, é necessário que 80% da população esteja completamente vacinada. (Com informações da CNN)