MP e PF vão investigar o acidente com Teori Zavascki

O presidente da Transparência Internacional, José Carlos Ugaz, postou no Twitter que a entidade demanda “imediata investigação” do acidente

0
1350
Equipes dos Bombeiros trabalham na retirada do avião do mar em Paraty, no Rio de Janeiro (Foto Divulgação/Anjos da Guarda Fast)
Equipes dos Bombeiros trabalham na retirada do avião do mar em Paraty, no Rio de Janeiro (Foto Divulgação/Anjos da Guarda Fast)

O Ministério Público Federal (MPF) de Angra dos Reis, no litoral sul do Rio de Janeiro, abriu inquérito para apurar as causas da queda do avião que levava o ministro Teori Zavascki. Foram confirmadas as mortes do relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) e de mais dois tripulantes. A investigação foi aberta pela procuradora da República Cristina Nascimento de Melo e a Polícia Federal também vai apurar o acidente. O inquérito está sob responsabilidade do delegado chefe da PF em Angra, Adriano Antonio Soares.

O presidente da Transparência Internacional, José Carlos Ugaz, postou no Twitter que a entidade demanda “imediata investigação” do acidente.

Em um post no Facebook, o delegado da Polícia Federal Márcio Anselmo também comentou a morte de Teori Zavascki. Anselmo atua na força-tarefa da PF, que investiga os crimes descobertos na Lava Jato. No texto, ele citou a iminência da homologação das delações dos executivos da Odebrecht. “Sem palavras para expressar o que estou sentindo. O ministro Teori surpreendeu a todos pelo extremo zelo com que suportou todo esse período conturbado “, disse.

A morte de Teori foi confirmada pelo filho do magistrado Francisco Zavascki em uma rede social, às 18h05. Mais tarde, também foram confirmados os óbitos do empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, na Zona Sul de São Paulo, e do piloto da aeronave, Osmar Rodrigues. O avião pertencia ao grupo do hotel.