Mulheres do Brasil

0
808

O Grupo Mulheres do Brasil conecta pessoas. Colocamos a serviço dos brasileiros a natureza feminina, que acolhe, cuida e faz acontecer. Se você tem vontade de se dedicar a um trabalho voluntário mas não sabe a quem ajudar aqui nos Estados Unidos, venha nos conhecer!

Tráfico humano: por que eu deveria me preocupar?

Estudos revelam que Flórida tem alto índice de tráfico humano para fins sexuais.

Nos quatro cantos do mundo, adultos e, principalmente, jovens desaparecem todos os dias. O índice de desaparecimento de crianças e adolescentes vem se elevando em mais de 10% ao ano.

Parte destes “desaparecimentos” está relacionada com o tráfico humano, também chamado de “tráfico de pessoas” ou “escravidão moderna”, que podem incluir trabalho forçado e coação para uma pessoa fornecer trabalho ou serviços, ou o envolvimento em atos sexuais e prosituição ou ainda a remoção de orgãos.

Os números são aterradores: estima-se que mais de 800 mil pessoas são vítimas do tráfico humano no mundo, sendo que ao menos um terço são crianças. Segundo as estimativas, 71% dos casos são mulheres e meninas e 29% são homens e meninos. Além disso, estima-se que mais de 40 milhões de pessoas são escravizadas no mundo atualmente. Entretanto, é dificil ter uma estimativa completa dos números envolvendo o tráfico humano, ja que muitos casos não são detectaveis e apenas .04% dos sobreviventes são identificados, o que sugere que a maioria dos casos não são nem mesmo conhecidos.

As vítimas do tráfico humano podem ser angariadas de diversas formas, muitas vezes em shoppings, transportes ou escolas, onde lhes são oferecidas promessas de falsos trabalhos ou de sucesso e fama. Para os meninos, os traficantes sugerem por exemplo, que serão levados para serem atletas de futebol e para as meninas, modelos. Muitas vezes as vítimas são levadas por alguem que elas conhecem, como um membro da família ou um parceiro, porém, muitas vezes as vítimas são raptadas ou levadas a força.

As vítimas de tráfico sexual podem ser encontradas em uma ampla variedade de locais dentro da indústria do sexo, incluindo bordéis residenciais, serviços de acompanhantes, empresas falsas de massagem, clubes de strip e prostituição de rua. A idade média em que uma vítima traficada é usada pela primeira vez para sexo comercial é entre 12 e 14 anos. Contudo, algumas vítimas têm até 9 anos de idade. Já as vítimas do tráfico de mão de obra são encontradas em diversos ambientes de trabalho, incluindo trabalho doméstico, pequenos negócios, grandes fazendas e fábricas.

Muitas famílias brasileiras chegam aos Estados Unidos “desarmadas”, porque acham que aqui é um país seguro para os seus filhos. Entretanto, dados do Departamento de Estado dos EUA relatam uma estimativa de entre 18 mil e 20 mil vítimas de tráfico de pessoas a cada ano. De acordo com um relatório do Center for the Advancement of Human Rights da Florida State University, a Flórida é um dos três principais estados que recebe a maioria das mulheres e crianças traficadas anualmente para os EUA.

Em algum momento poderíamos nos perguntar: “algo assim pode realmente estar acontecendo ao meu redor?”. Essas práticas são tão pavorosas que muitas pessoas não acreditam que possam acontecer de verdade. É impensável que alguém possa agir assim, escravizando crianças e lhes extraindo órgãos para comercialização, mas, infelizmente, é a nossa realidade e precisamos estar atentos a ela.

Pensando nisso, trouxemos alguns sinais que podem indicar tráfico de pessoas:

– Quando existe a presença de terceiros (geralmente homens, mas pode ser uma mulher) insistindo em falar no lugar da pessoa (a “vítima”) e ter o controle dos documentos, papéis e informações;

– Se a pessoa é visivelmente submissa, acuada e demonstra nervosismo e medo.

– Caso a pessoa tenha manchas de pancadas, ferimentos, cicatrizes espalhadas pelo corpo;

– Se a pessoa tiver símbolos, tatuagens ou cicatrizes indicando propriedade. Ex: John’s girls;

– Quando a pessoa viver acompanhada de alguém muito mais velho, que não tem relação de parentesco;

– Caso a pessoa tenha influência visível de drogas e bebidas alcoólicas.

DENUNCIE

Caso você identifique ou suspeite de algum caso, denuncie imediatamente. Você pode salvar a vida de alguém!

Para obter ajuda ou denunciar o tráfico humano, entre em contato com a National Human Trafficking Hotline: 888-373-7888.

É uma linha direta de combate ao tráfico que está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, para receber denúncias de possível tráfico de pessoas.

Se preferir, envie uma mensagem de texto escrito “AJUDA” para BEFREE (233733).

National Center for Missing and Exploited Children: 1-800-843-5678

Police: 911

Conteúdo elaborado pelo Comitê Jurídico: Melissa Falconi, Cristiane Martins, Tayane Oliveira e Andrea Canona

MOMENTO EMPREENDEDORA PARA EMPREENDEDORA

Erros que se deve evitar na jornada de ser uma empreendedora de sucesso

Primeiro Erro: Prepotência e arrogância, isso acontece quando o empreendedor pensa que sabe tudo, não investe em conhecimento para o crescimento profissional e não treina a equipe corretamente.
O que fazer então: A melhor forma de evitar cair nesse erro é ter excelentes profissionais como coaches, mentores, consultores ajudando a crescer profissionalmente.
Segundo Erro: Buscar dar “um jeitinho” em tudo, muitas das vezes burlando as leis e os protocolos dentro do ramo de atividade exercida. 
O que fazer então: Não busque atalhos, procure fazer tudo corretamente de acordo com as leis dentro da sua área.
Terceiro Erro: Permanecer na zona de conforto, um erro que acontece com empresárias que não investem em tecnologia e estratégias novas para a empresa.
O que fazer então: Acompanhe as tendências do mercado e invista em marketing e estratégias digitais para escalar os produtos e/ou serviços oferecidos.
E a dica final é que NEVER EVER GIVE UP, nunca desista! Faça o seu melhor e confie que você irá alcançar o sucesso profissional!

Lorena Mariana 
(@lorenamarianaoficial)
Voluntária Comitê Empreendedorismo

Quer fazer parte do nosso grupo também?
Cadastre-se no nosso site: www.grupomulheresdobrasil.org.br
Siga-nos nas redes sociais instagram.com/grupomulheresdobrasil.sulfl https://www.facebook.com/GrupoMulheresdoBrasil.SulFL