Neymar comparece a julgamento na Espanha com possível pena de prisão

Promotores pedem pena de prisão de dois anos e multa de 10 milhões de euros por fraude e corrupção no processo de transferência do atacante para o Barcelona.

0
1886
Foto: Reprodução CNN

O craque brasileiro Neymar Jr. compareceu ao tribunal de Barcelona, na segunda-feira (17), para a primeira sessão do julgamento onde é acusado de fraude e corrupção, junto com outras oito pessoas, no processo de transferência do jogador do Santos para o Barcelona, em 2013.

Atual atacante do Paris Saint-Germain, Neymar chegou à cidade espanhola em um voo privado de Paris, onde mora, e passou cerca de duas horas no banco dos réus até ser liberado pelo juiz. Ele deve depor novamente na sexta-feira (21). Mais seis audiências serão realizadas até a conclusão do caso, prevista para o dia 31 de outubro. 

Neymar, junto com seus pais e representantes dos dois clubes, os ex-presidentes do Barcelona Josep Maria Bartomeu e Rosell, e o ex-presidente do Santos, Odílio Rodrigues, são acusados pelo Ministério Público da Espanha e pela empresa DIS, da família Sonda, de uma série de crimes fiscais ocorridos durante a transferência do atacante ao time espanhol. 

A promotoria do país busca uma pena de prisão de dois anos e multa de 10 milhões de euros para Neymar. Eles também pedem pena de cinco anos de prisão para o ex-presidente do Barça, Sandro Rosell, e multa de 8,4 milhões de euros para o clube.

O caso teve início depois que a empresa brasileira de investimentos DIS, que detinha 40% dos direitos de Neymar no Santos, alegar não ter recebido a quantia correta referente a transferência do jogador, acusando os envolvidos de subestimar o valor do negócio. Os réus negam qualquer irregularidade.

A DIS quer pena de cinco anos de prisão para Neymar, multas no valor total de 149 milhões de euros e que o atacante seja vetado de jogar durante a sentença proferida.

Sentado no banco dos réus, Neymar riu quando o juiz José Manuel del Amo Sánchez comentou que ele deveria estar cansado depois de marcar o único gol na vitória crucial do Paris Saint-Germain contra o Olympique de Marseille, na noite anterior.

Em 2017, Neymar entrou com um recurso na Suprema Corte da Espanha, mas perdeu, abrindo caminho para um julgamento na corte espanhola.