NFL começa com Dolphins surpreendendo

0
1080

Sempre apontado como um time que nunca chega – com exceção do fantástico time dirigido por Don Shula, bicampeão em 1972 (invicto) e 1973 -, Miami Doplhins iniciou esta temporada da NFL dando esperanças aos seus torcedores. Depois de bater o Tennessee Titans em casa na abertura da temporada, venceu New York Jets em New York e agora estão se preparando para  receber o Oakland Raiders no domingo (23) no Hard Rock Stadium. A equipe do Sul da Flórida lidera sua divisão com 100% de aproveitamento seguida por New England Patriots e New York Jets, com 50% e por Buffalo Bills, em último com duas derrotas. Por falar em Bills, o cornerback Vontae Davis decidiu se aposentar da NFL no intervalo da partida entre Bulffalo Bills e Los Angeles Lakers. Seus colegas e técnicos consideraram uma atitude extemporânea e completamente fora da realidade. Ele até mesmo se recusou a voltar ao gramado depois de ter anunciado sua aposentadoria. Resultado final: Los Angeles Chargers 31 x 20 Buffalo Bills.

Grêmio se dá bem na Argentina

Como era de se esperar, o Atlético Tucumán partiu para cima do Grêmio no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América, disputado na terça-feira (18) em Tucumán. No entanto, a equipe de Renato Gaúcho soube segurar o ímpeto dos argentinos e abriu o placar ainda no primeiro tempo com o gol marcado por Allison, após receber bom passe de Cícero. A expulsão (justa) de Gervasiop Nuñez deu ainda mais tranquilidade à equipe de Porto Alegre, Que ampliou a vantagem na segunda etapa com o gol anotado por Everton. Daí, foi só esperar o tempo passar e carimbar a passagem para as semifinais no jogo de volta, marcado para o dia 2 de outubro na Arena Grêmio. O possível adversário do Grêmio está indefinido. No jogo de ida, na quarta-feira (19), em Avellaneda, Independiente e River Plate empataram sem gols. O jogo de volta está marcado para o dia 2 de outubro no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. Para o Tricolor gaúcho o momento é de concentrar esforços no Brasileirão porque o Tricolor dos Pampas está na briga para ser campeão brasileiro, ocupando atualmente a quinta posição, com 44 pontos – apenas seis atrás do líder São Paulo. Seu próximo adversário será o Ceará no domingo (23) pela manhã na Arena Grêmio.

Cruzeiro se dá mal na Argentina

O Boca Juniors largou em vantagem nas quartas de final da Taça Libertadores. Jogando na Bombonera, na quarta-feira (19), os xeneizes contaram com noite inspirada de Pablo Pérez – que fez gol e deu assistência para o gol de Zárate – e com um erro grave da arbitragem para superar o Cruzeiro por 2 a 0. No jogo de volta, dia 4 de outubro, no Mineirão, o time de Mano Menezes precisa devolver o placar para levar a decisão para os pênaltis. Para se classificar no tempo normal, a Raposa terá de vencer por três gols de diferença. Os argentinos jogam até por uma derrota por um gol para avançar na competição. O erro de arbitragem, decisivo para a vitória do Boca Juniors, foi a expulsão do zagueiro Dedé em um choque violento com o goleiro Andrada (que ficará afastado dos gramados por dois meses). Apesar da cena que mostra o goleiro sangrando muito pela boca, percebe-se claramente que o choque foi puramente acidental. Entretanto, o árbitro Eber Aquino, do Paraguai, foi ao VAR para rever a jogada, viu várias vezes e, para a surpresa de todos, mostrou cartão vermelho para Dedé. A decisão foi tão equivocada que até mesmo a imprensa argentina criticou a decisão do paraguaio. Desta forma, a Raposa que já estava perdendo por 1 a 0, ficou com dez jogadores até o final da partida e acabou sofrendo o segundo gol. Além disto, o Cruzeiro perdeu seu melhor zagueiro para o jogo de volta. O atleta está inconformado, assim como o técnico Mano Menezes e o vice-presidente Itair Machado, que promete recorrer à Conmebol – entidade que rege o futebol sul-americano. É inegável que o Boca Juniors conta com muita boa vontade junto à Conmebol. Em 2001, o Palmeiras deveria ter ganho a partida em La Bombonera, porém, o árbitro paraguaio Ubaldo Aquino deixou de dar um pênalti claro sobre o volante Fernando e ainda o expulsou por simulação. Assim, os xeneizes chegaram ao empate, e eliminaram o Verdão nos pênaltis. Em 2013, foi a vez do árbitro paraguaio Carlos Amarilla “operar” o Corinthians e garantir a vitória do Boca. Agora, é a vez do Cruzeiro. Além disto, o Santos foi punido pela escalação do meia uruguaio Carlos Sanchez – que deveria ter cumprido um jogo de suspensão por ter sido expulso quando atuava pelo River Plate em 2016. Entretanto, Ábila, atacante do Boca, Também não poderia ter sido escalado contra o Libertad, e foi usado pelo técnico Guillermo Barros Schelotto. Porém, a Conmebol justificou que não poderia ter punido o Boca porque o Libertad não se manifestou dentro de 24 horas após a partida, ao contrário do que teria feito o Independiente, que eliminou o Santos. Ou seja, os clubes brasileiros (Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras) que ainda estão na competição devem estar prevenidos para possíveis manobras, porque a entidade ficou desgostosa com o voto do Coronel Nunes (presidente da CBF) que votou a favor da candidatura de Marrocos para a Copa de 2026 contrariando a orientação feita entre os membros da Conmebol para votar a favor da candidatura tríplice EUA/México/Canadá – que acabou sendo a vencedora. Assim, os clubes brasileiros têm de ficar atentos para não serem (mais) prejudicados na Copa Libertadores e na Sul-Americana. O Cruzeiro receberá o Santos no Mineirão no domingo (23) pelo Brasileirão.

Atlético Paranaense vence fora na Sul-Americana

O Atlético-PR deu um grande passo nas oitavas de final da Sul-Americana. O “El Paranaense” venceu o Caracas, por 2 a 0, na noite de quarta-feira (19), na reabertura do Estádio Olímpico de la UCV, na Venezuela. Raphael Veiga brilhou e marcou os dois gols, dando a importante vantagem para a equipe rubro-negra na competição continental. No dia 3 de outubro, o Rubro-negro paranaense recebe a equipe venezuelana e pode perder por até um gol de diferença para passar às quartas de final da competição sul-americana. O próximo adversário será outra equipe brasileira, pois a vaga está sendo disputada entre Botafogo e Bahia – o primeiro jogo entre as duas equipes foi disputado na quinta-feira (20) no Rio de Janeiro. No clássico contra o Paraná, marcado para domingo (23), o técnico Tiago Nunes pode poupar alguns titulares. A grande estrela desta nova fase do Furacão é Raphael Veiga, autor dos dois gols da vitória sobre o Caracas e de um gol sobre o Fluminense pelo Brasileirão. O problema é que seu passe pertence ao Palmeiras e deve retornar ao clube paulista em 2019. Torcida e diretoria prometem se mobilizar para manter o atleta no clube – seja por renovação do empréstimo ou pela compra definitiva do craque que atuava no Coritiba, grande rival da cidade.

STJD ratifica título do Corinthians e Palmeiras não vai recorrer

O Palmeiras anunciou na quarta-feira (19), com nota em seu site oficial, que não vai recorrer da decisão do STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva), que rejeitou o pedido do clube para impugnar o resultado da final do Campeonato Paulista de 2018, mantendo o Corinthians como campeão. A diretoria do Palmeiras entende que sua missão, no caso, foi cumprida – a de contestar a arbitragem da final do Paulistão contra o Corinthians. O Palmeiras argumentava que houve interferência externa na decisão de desmarcar um pênalti assinalado a favor do Palmeiras (de Ralf em Dudu) na decisão do Paulistão em 8 de abril – ou seja, há 165 dias. O Corinthians venceu o jogo por 1 a 0 e conquistou o título nos pênaltis. A questão foi debatida durante cinco meses nos tribunais – primeiro no TJD da Federação Paulista e depois no STJD, que rejeitou o pedido de impugnação da partida, alegando que não era possível comprovar a interferência externa.  Alguns auditores disseram ter a impressão de que a interferência existiu, mas que não havia provas para levar adiante o pedido do clube. Na nota, o Palmeiras diz ter demonstrado, “de maneira inequívoca”, a interferência externa na atuação da arbitragem. O clube lamenta que os tribunais não tenham entendido “a série de fatos apresentados” como prova suficiente para anulação do jogo. O Palmeiras lembra também que foi a favor da implantação do recurso do árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês) no Campeonato Brasileiro, mas que foi voto vencido na CBF.