Número de cubanos interceptados no mar é o maior em duas décadas

Do ano passado para cá, quase 3 mil cubanos tentaram chegar à terra firme de barco aos EUA

0
1281

Da Redação, com SunSentinel – De um ano para cá, 2.924 cubanos foram interceptados pela Guarda Costeira no mar tentando chegar aos EUA onde, pisando em terra, eles têm todos os direitos assegurados. O número é o maior desde 1994 época em que uma crise no país de Fidel Castro fez com que milhares de cubanos “fugissem” para os Estados Unidos.

Os barcos interceptados são, na maioria das vezes, construídos com pedaços de madeira e construídos em condições precárias. “Este é um padrão que se tornou perceptível desde janeiro passado e parece sustentável. Se nada for feito, a êxodo de cubanos será cada vez maior e será imbatível”, disse o antropologista Jorge Duany, que estuda o fenômeno imigratório de cubanos para a Flórida.

Segundo o especialista, o número cresceu desde que o presidente Barack Obama anunciou em dezembro de 2014 ações para normalizar as ações entre os dois países, aumentando o temor de que o presidente cancelasse o acordo imigratório de asilo para cubanos.

De acordo com uma lei federal de 1966, todos os cubanos têm o direito de obter a residência legal nos Estados Unidos, caso cheguem ao país, seja de forma legal ou ilegal. A política do “wet-foot-dry foot”, que vigora desde 1995, prevê que qualquer cubano interceptado no mar pode ser mandado de volta a ilha, podendo ficar somente os que alcançarem o solo.

Durante o ano fiscal de 2015, mais de 36 mil cubanos chegaram aos Estados Unidos tanto pela fronteira do México, pela Flórida ou pelo Miami Internacional Airport, o que representa um crescimento de 60% nos últimos 12 meses, de acordo com a Border Patrol.

Perigo
A Guarda Costeira intensificou a fiscalização nas águas entre a Flórida e Cuba. “Nosso papel é proteger nossas fronteiras”, disse o oficial Mark Barney. Ele fala também sobre o perigo que é atravessar o mar em barcos feitos à mão e de maneira tão precária.

“As políticas de imigração dos EUA não mudaram e nós pedimos às pessoas para não se aventurarem em embarcações que incapazes de navegar. É ilegal e extremamente perigoso”, disse Barney. “Uma vez que os migrantes são interceptados no mar, eles serão devolvidos ao seu país de origem.”

Somente em outubro de 2015, 433 cubanos foram detidos no mar e serão mandados de volta. Se essa média continuar, o ano de 2016 deve bater recorde de imigração de cubanos.