Número de mortos pelas inundações no Kentucky sobe para 35; centenas continuam desaparecidos

Entre as vítimas fatais estão quatro crianças da mesma família; mais chuvas estão previstas para a região

0
493
Fortes chuvas inundaram áreas no leste do estado (foto: USA Today via Reuters)
Fortes chuvas inundaram áreas no leste do estado (foto: USA Today via Reuters)

Subiu para 35 o número de pessoas que morreram nas enchentes que atingiram o leste do Kentucky nos últimos dias. Grupos de resgate continuam vasculhando a região em busca de centenas de desaparecidos e, segundo o governador Andy Beshear, a quantidade vítimas deve aumentar “significativamente”.

Em entrevista coletiva concedida na manhã desta segunda-feira (1), Beshear falou que o condado de Knott é o que registra o maior número de óbitos; dezesseis até o momento. Entre as vítimas fatais de Knott estão quatro crianças da mesma família. À CNN, a tia dos menores disse que eles morreram depois que casa em que a família morava foi inundada e eles buscaram refúgio no telhado. As crianças estavam agarradas ao pais, segundo ela, “mas as chuvas ficaram tão fortes que simplesmente as levou”.

O presidente Joe Biden enviou reforços federais para o estado ainda no final de semana. O general Daniel Hokanson, chefe da Guarda Nacional dos EUA, disse que cerca de 400 pessoas foram resgatadas por helicóptero e 20 de barco, em áreas de difícil acesso.

O alto volume das águas rompeu pelo menos 50 pontes e milhares de moradores estão ilhados. O rio North Fork Kentucky, geralmente com 60 centímetros de profundidade, está agora com quase 6 metros, bem acima do recorde anterior de 4,5 metros.  Após perderem tudo, as famílias foram para abrigos públicos.

De acordo com as autoridades, o sinal de telefonia celular ainda não está totalmente restabelecido, o que dificulta pedidos de socorros, e também que parentes consigam se comunicar com familiares sumidos.

A situação pode ficar ainda mais complicada com o National Weather Service prevendo ainda mais chuva para região nos próximos dias.

A mudança climática foi apontada por especialistas como responsável por tornar esse tipo de desastre mais comum no mundo. “É uma batalha de extremos acontecendo agora nos EUA”, disse Jason Furtado, meteorologista da Universidade de Oklahoma. “São coisas que esperamos que aconteçam por causa das mudanças climáticas. … Uma atmosfera mais quente retém mais vapor de água e isso significa que você pode produzir mais chuvas fortes.”