O futebol brasileiro e a incrível dança dos técnicos

0
649
Rogério Ceni substitui Domenec Torrent no comando técnico do Flamengo e estreia com derrota
Rogério Ceni substitui Domenec Torrent no comando técnico do Flamengo e estreia com derrota

O único país que ostenta cinco estrelas como pentacampeão mundial é sui generis quando se trata de determinar rumos para se conquistar títulos. Isto em grande parte é consequência da maneira amadora com a qual os dirigentes dos clubes brasileiros administram as paixões dos torcedores. Ou seja, bastam três derrotas para torcida, conselheiros e imprensa começar a cobrar a demissão do “professor”. Assim, como castelo de cartas, foram caindo vários treinadores. Em suma, apenas três ainda permanecem no comando de suas equipes desde o início do Campeonato Brasileiro: Renato Portaluppi (técnico do Grêmio e o mais longevo à frente do Tricolor gaúcho), Odair Hellmann (treinador do Fluminense, que vem fazendo um bom trabalho com um elenco nada mais do que mediano) e Fernando Diniz (o então contestado comandante do São Paulo que parece ter ganho sobrevida em razão dos bons resultados e da contratação de Rogério Ceni pelo Flamengo).

Por falar em Rogério Ceni, ele foi a grande sensação na dança das cadeiras dos técnicos. À frente do Fortaleza  por quase dois anos (com uma breve e desatrada passagem pelo Cruzeiro), ele conquistou quatro títulos com o clube cearense e resgatou a paixão dos torcedores do Leão do Pici, que antes da pandemia lotavam o Castelão para vibrar com o Tricolor do Ceará.

O bom trabalho do ex-goleiro do São Paulo foi reconhecido pelos dirigentes do Flamengo que decidiram apostar nele após duas goleadas sofridas pelo Rubro-Negro carioca (4 a 1 para o São Paulo e 4 a 0 para o Atlético-MG). O então comandante Domenec Torrent (ex-auxiliar de Pep Guardiola) foi defenestrado por não ter conseguido fazer do Flamengo o time dos sonhos de 2019, que tinha à frente o português Jorge Jesus.

Assim, a opção pela demissão do espanhol foi rápida, após a derrota para o Galo mineiro, e a contratação de Ceni imediata. Muitos torcedores do Tricolor paulista não esconderam a decepção, pois acreditavam em um retorno do principal ídolo do time após a eleição que definirá o novo presidente do São Paulo. Dois oposicionistas já anunciavam a contratação de Ceni como treinador para substituir Fernando Diniz e corrigir o que julgavam uma injustiça de Leco, o atual presidente, que demitiu Ceni depois de alguns resultados não satisfatórios.

Entretanto, o Flamengo entrou na parada e contratou um dos mais promissores jovens treinadores do futebol brasileiro. Ele mal teve tempo de conhecer o elenco e já estava dirigindo o Mais Querido diante de seu ex-clube em pleno Maracanã. Até parecia enredo de filme. O ídolo com a missão de eliminar o clube em que jogou toda sua carreira.

Na primeira partida da série, o São Paulo obteve um resultado acima do esperado. O time carioca dominou as ações no primeiro tempo e apenas não saiu em vantagem graças à boa atuação do arqueiro Tiago Volpi e à má pontaria de seus acavantes.

O segundo tempo mal havia recomeçado quando um passe milimétrico de Gabriel Sara chegou ao artilheiro Brenner, que não perdoou. Completou para a rede, sem chance de defesa para Diego Alves. Entretanto, a vantagem durou pouco tempo, pois Gabigol, no retorno ao time, superou Volpi para empatar a partida, após receber um ótimo passe de Bruno Henrique.

Em um lance casual, Diego Alves teve de deixar o gramado por lesão e foi substituído por Hugo Neneca – o goleiro sensação que pinta como uma futura joia. Porém, o jogo que se encaminhava para um empate mudou de cor após uma má decisão de Hugo. Ele tentou driblar Brenner na pequena área, mas o atacante do São Paulo foi mais esperto, roubou a bola e completou para a rede, decretando a vitória do São Paulo por 2 a 1 no primeiro jogo da série.

Agora, cabe ao Flamengo reverter a vantagem do clube paulista no Morumbi na próxima quarta-feira (18) se quiser continuar na competição. Ao Tricolor, basta um empate para se classificar à semifinal, quando enfrentará o vencedor da série entre Grêmio e Cuiabá. O clube gaúcho está em vatagem por ter vencido a equipe da Série B por 2 a 1 e decidirá a vaga em Porto Alegre.

Antes, porém, ambos jogam pelo Brasileirão no sábado (14). O Flamengo receberá o Atlético-GO no Maracanã, enquanto o São Paulo vai ao Ceará enfrentar o Fortaleza, que contratou o técnico Marcelo Chamusca, que vinha dirigindo o Cuiabá, para ocupar a vaga deixada por Rogério Ceni.

Sai Eduardo Coudet. Retorna Abel Braga

Abel Braga retorna ao Internacional para elevar o clube às grandes conquistas (Foto: Internacional)
Abel Braga retorna ao Internacional para elevar o clube às grandes conquistas (Foto: Internacional)

A surpreendente decisão do argentino Eduardo Coudet de trocar o Internacional, líder do Brasileirão, pelo Celta de Vigo, que luta contra o rebaixamento no Campeonato Espanhol, deixou os dirigentes do Colorado em uma situação complicada. Às pressas, contrataram Abel Braga, referência do clube após ter comandado o Inter na conquista da Copa Libertadores da América e do Mundial de Clubes ao derrotar o Barcelona em uma final continental.

A reestreia, todavia, veio com gosto amargo. O time de Porto Alegre mostrou pouca criatividade e foi derrotado no Beira Rio pela equipe do América-MG, que já havia eliminado o Corinthians. O Coelho, dirigido por “Lisca Doido”, mostrou personalidade e marcou 1 a 0 com Rodolfo cabeceando uma bola indefensável para Marcelo Lomba.

O gol foi ainda no primeiro tempo, porém, o Colorado não soube criar chances para, pelo menos, empatar o jogo. Abel Braga é um dos remanescentes da “velha guarda” dos treinadores e tenta resgatar sua imagem depois de trabalhos sem brilho à frente de outras equipes – sobretudo no Flamengo. 

Agora, as duas equipes voltam a se enfrentar na quarta-feira (180 em Belo Horizonte no Estádio Independência. A exemplo do Flamengo, o Internacional precisa reverter a vantagem do adversário ou então vencer por um gol de diferença para levar a decisão para a séride penalidades máximas.

Antes, porém, eles têm compromissos pelos campeonatos das Séries A e B. O Colorado vai à Vila Belmiro enfrentar o Santos, que cumpre boa campanha. Contudo, o clube do litoral paulista está com vários titulares contaminados com Covid 19 e, portanto, fora da partida, além de Soteldo, que está servindo a seleção da Venezuela – que enfrenta o Brasil nesta sexta-feira (13).  Já o América-MG enfrentará o Cuiabá na Arena Pantanal. É um duelo importante, pois as duas equipes dividem a vice-liderança da Série B, com 36 pontos – oito menos do que a líder Chapecoense.

Grêmio mostra personalidade e derrota Cuiabá

O time de Renato Portaluppi voltou a mostrar força em jogos decisivos (Foto: Grêmio Football PortoAlegrense)
O time de Renato Portaluppi voltou a mostrar força em jogos decisivos (Foto: Grêmio Football PortoAlegrense)

Por falar em Cuiabá, o time do Mato Grosso perdeu para o Grêmio na Arena Pantanal em um jogo bem disputado no qual Vanderlei, goleiro gremista, foi um dos destaques. O Tricolor do Sul derrotou uma das sensações da Série B com gols de Diego Souza e Jean Pyerre, enquanto William Santana marcou o gol da equipe cuiabana.

Mais de uma vez, o Grêmio ser uma equipe cascuda quando se trata de jogos eliminatórios. Mesmo sem ter feito uma grande partida, o time dirigido por Renato Portaluppi soube prevalecer e agora decide em casa, com a vatagem de apenas empatar para se classificar à semifinal da Copa do Brasil.

Assim como os demais, o jogo está marcado para a quarta-feira (18). No sábado (14), o Cuiabá trava um duelo importante com o América-MG na Arena Pantanal, pela Série B, enquanto o Grêmio receberá o Ceará na Arena Grêmio. 

Palmeiras detona Ceará em cinco minutos

Técnico Abel Ferreira ignorou os vários desfalques do Palmeiras e montou uma equipe competitiva que derrotou o Ceará por 3 a 0 nas quartas de final da Copa do Brasil (Foto: Site Palmeiras)
Técnico Abel Ferreira ignorou os vários desfalques do Palmeiras e montou uma equipe competitiva que derrotou o Ceará por 3 a 0 nas quartas de final da Copa do Brasil (Foto: Site Palmeiras)

Ironicamente, quase todos mandantes foram derrotados no primeiro jogo das quartas de final. O Palmeiras, porém, mostrou resiliência e soube superar seus vários desfalques para derrotar o Vozão por 3 a 0 e praticamente assegurar sua passagem à semifinal. Para obter a vaga, o Verdão pode ser derrotado por até dois gols. Ao Ceará, resta vencer por quatro gols de diferença ou por três para provocar a decisão por pênaltis. Pelo que se viu no Allianz Parque, porém, esta tarefa é quase impossível.

Com a zaga totalmente reserva, o técnico português do Palmeiras soube montar uma equipe segura que pouco permitiu ao adversário. Até os 34 minutos, o clube paulista insistia emtentar furar o bloqueio cearense, sem sucesso. No entanto, bastaram cinco minutos para o jogo ser decidido em favor do Palmeiras. Gustavo Scarpa, Rafael Veiga e Gabriel Veron marcaram os gols da vitória palmeirense ainda na primeira etapa.

No segundo tempo, o time paulista administrou a partida e ainda desperdiçou uma chance incrível de ampliar com William Bigode chutando por cima uma bola em que ficou cara a cara com Fernando Prass. O árbitro chegou a assinalar um pênalti a favor do Ceará, porém, após a revisão pelo VAR, ele voltou atrás ao constatar não ter havido falta de Renan sobre Fernando Sobral.

No geral, a equipe toda se comportou bem, mas três jogadores se destacaram: Danilo, Gabriel Veron (autor de um golaço) e Gustavo Scarpa, improvisado como lateral-esquerdo em substituição a Viña, convocado para a seleção uruguaia, que enfrentará o Brasil na terça-feira (17) em Montevidéu em partida válida pelas Eliminatórias da Conmebol.

As equipes voltam a se enfrentar no Castelão na quarta-feira (18). Antes, no dia 14, ambos cumprem compromissos pelo Brasileirão. O Ceará terá parada indigesta ao encarar o Grêmio em Porto Alegre. Já o Palmeiras receberá o Fluminense no Allianz Parque e a torcida palmeirense está preocupada com a lesão sofrida por Zé Rafael, que pode vir a se tornar mais uma baixa para o técnico Alex Ferreira montar sua equipe.

Venezuela e Uruguai, adversários do Brasil nas Eliminatórias

A Seleção Brasileira volta a campo pelas Eliminatórias da Conmebol na sexta-feira (13) em São Paulo, quando jogará contra a Venezuela no Estádio do Morumbi. O Brasil lidera as Eliminatórias com seis pontos conquistados em dois jogos e leva vantagem sobre a Argentina no saldo de gols, enquanto a Venezuela está penúltimo lugar, sem nenhum ponto conquistado e com um saldo melhor do que a Bolívia, lanterninha da competição.

Na quarta rodada, marcada para o dia 17 de novembro, a Venezuela receberá a seleção chilena, enquanto o Brasil enfrentará o Uruguai no Estádio Centenário naquele que promete ser o teste mais duro para os brasileiros em sua caminhada para obter uma das vagas para a Copa do Mundo Qatar 2022.