O Imortal se imortaliza na Copa do Brasil

0
7608

O Grêmio de Futebol Portalegrense tem o apelido de Imortal por sempre ressurgir forte e firme. Agora, após 15 anos sem conquistar um título de expressão nacional, o Tricolor dos Pampas fatura sua quinta Copa do Brasil e se torna o maior vencedor desta competição, deixando para trás o Cruzeiro de Belo Horizonte que também já havia ganho quatro vezes este torneio. Ironicamente, o título de 2016 veio após o Grêmio ter superado o Atlético Mineiro, o principal rival da Raposa.

ϒ Homenagem às vítimas

Antes do início da primeira partida oficial em território brasileiro, uma homenagem pungente foi dedicada às vítimas do fatídico voo da LaMia que transportava a equipe da Chapecoense, comissão técnica, dirigentes e jornalistas que cobririam a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de Futebol em Medellín em jogo contra o Atlético Nacional, atual campeão da Copa Libertadores da América. Repisar os fatos é desnecessário, porém vale a pena destacar que a torcida gremista teve um comportamento exemplar em um momento de dor e tristeza para o futebol brasileiro. Eles lotaram a Arena Grêmio para incentivar a equipe na segunda partida da final da Copa do Brasil, adiada emu ma semana por causa desta tragédia.

ϒ Grêmio tinha ampla vantagem

Apenas os torcedores mais otimistas do Galo acreditavam na superação do Alvinegro das Alterosas para conquistar o título, que foi perdido na batalha do Mineirão quando, no primeiro jogo, a equipe dirigida por Renato Portaluppi derrotou o Atlético-MG por 3 a 1 e levou para Porto Alegre a considerável vantagem de dois gols de diferença. Apesar do domínio territorial do time mineiro, a equipe da casa não teve nenhum problema para controlar a partida e, jogando no contra-ataque, esteve mais perto da abertura do placar do que o time visitante. O técnico Diogo Giacomini, que substituiu Marcelo Oliveira (demitido após a derrota no primeiro jogo da final), bem que tentou colocar seu time mais ofensivo, entretanto, a equipe não reagia. À medida que o tempo passava, aumentava a confiança da equipe e da torcida do Grêmio de que o título ficaria mesmo em Porto Alegre.

ϒ Equatorianos são protagonistas

Com o empate em 0 a 0 garantindo a conquista, Renato Gaúcho fez algumas substituições. O último a entrar em campo foi o equatoriano Miller Bolaños. Pouco depois, ele foi o autor do gol aos 43 minutos que daria a vitória ao Tricolor. Entretanto, logo em seguida, seu compatriota Cazares fez um lindo gol por cobertura para determinar o empate final em 1 a 1. Nada, porém, que atrapalhasse a festa que tomou conta da Arena Grêmio e garantiu a conquista do quinto Campeonato do Copa do Brasil.

ϒ Vaga direta na Copa Libertadores da América

O título da Copa do Brasil garantiu também ao Grêmio o direito de entrar na chave principal da Copa Libertadores da América juntamente com Palmeiras, Santos e Flamengo – os três melhores do Brasileirão 2016. Ao Atlético-MG restou o consolo de já estar classificado para a Pré-Libertadores ao lado da Chapecoense, e de outros dois clubes. Estas duas vagas estão sendo disputadas por três equipes: Atlético Paranaense, Botafogo e Corinthians.

ϒ Atitude digna do Atlético Nacional

Como mencionamos, a Chapeco-
ense disputará a fase de Pré-
Libertadores por ter sido decretada campeã da Copa Sul-Americana. Isto somente foi possível pela atitude honrada do clube colombiano que solicitou à Conmebol – entidade que dirige o futebol sul-americano – a concessão do título de campeã à equipe catarinense. A Conmebol, após algumas deliberações, ratificou a decisão e o Verdão do Oeste Catarinense disputará a principal competição continental.

ϒ Como fica o Brasileirão?

O adiamento em uma semana da última rodada do Campeonato Brasileiro de 2016 prorrogou o suspense sobre as decisões que ainda restam. O Palmeiras, após 22 anos de jejum, voltou a se sagrar campeão brasileiro de futebol, de maneira merecida e incontestável, como confirmam os números. Até agora o clube já somou 77 pontos. Todavia, o segundo lugar ainda está indefinido, pois Flamengo e Santos lutam por esta colocação. O Rubro-Negro carioca tem 70 pontos e enfrenta o Rubro-Negro do Paraná que ainda luta por uma vaga na Pré-Libertadores enquanto o Santos, com 68 pontos, recebe o América-MG, lanterna da competição e já rebaixado. Para o Fla se tornar vice-campeão sem depender de ninguém é necessário derrotar o Atlético-PR na Arena da Baixada. No caso de derrota ou empate, as chances diminuem bastante porque as possibilidades de o Alvinegro praiano vencer o Coelho na Vila Belmiro são enormes. No caso de o Santos vencer e houver empate em Curitiba, as duas equipes ficarão com 71 pontos e o time paulista será declarado vice-campeão por ter maior número de vitórias.

ϒ A luta pela Pré-Libertadores

Como já foi dito, o Furacão depende apenas dele mesmo para garantir uma vaga na Pré-Libertadores. O time paranaense tem 56 pontos e está na quinta posição. Uma vitória é suficiente para atingir seu objetivo. Em caso de empate ou derrota, dependerá dos resultados de seus rivais nesta disputa. O sexto colocado é o Botafogo, que soma os mesmos 56 pontos do Furacão, mas perde nos critérios de desempate. A exemplo do Atlético-PR, precisa derrotar o Grêmio em Porto Alegre para de classificar à Pré-Libertadores. Como o Tricolor gaúcho vai estar em clima de comemoração, o jogo pode não ser tão difícil para o Alvinegro carioca. Por fim, há o Corinthians. O Alvinegro paulista é o único dos três que não depende apenas dele. Para ficar com uma das vagas à Pré-Libertadores, o Timão necessita derrotar o Cruzeiro em Belo Horizonte e torcer para os outros dois tropeçarem. Missão mais difícil.

ϒ Vagas para a Copa Sul-Americana

Entre Atlético-POR, Botafogo e Corinthians, aquele que não conseguir vaga para a Pré-Libertadores já estará automaticamente classificado para disputar a Copa Sul-Americana 2017. Além desta equipe, devem jogar a competição os times da Ponte Preta, São Paulo, Fluminense, Cruzeiro e Coritiba ou Vitória.

ϒ O jogo que não vai haver

A última rodada do Brasileirão 2016 terá apenas nove partidas e não dez como estava programado. O terrível acidente aéreo que dizimou a equipe da Chapecoense impede que a Arena Condá receba o time do Atlético Mineiro para disputar um jogo de futebol. Daniel Nepomuceno, presidente do Galo, foi o primeiro a se manifestar para que esta partida não fosse realizada. Ele consultou os advogados do clube, a direção da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva) para saber quais seriam as consequências desta atitude para seu clube. Logicamente, os dirigentes da Chapecoense concordaram com o pedido de Nepomuceno e a direção da CBF aprovou a decisão e o jogo não será realizado. Para efeito de contabilização de pontos na tabela do campeonato, o trio de arbitragem entrará em campo, esperará meia hora (tempo regulamentar para concessão de WO) e dará WO para as duas equipes. Assim, cada equipe perderá três pontos, os quais não faltarão nenhuma falta porque ambas já estão classificadas para a Pré-Libertadores. Prevaleceu o bom-senso e a sensibilidade.

ϒ Briga para fugir do Z-4

A situação do Vitória é curiosa. Ao mesmo tempo que o Rubro-Negro baiano pode estar na Sul-Americana também corre risco de ser rebaixado para a Série B. A boa notícia para o time de Salvador é que receberá o campeão Palmeiras no Estádio do Barradão com um time bastante desfigurado. Por já ter conquistador o título, o Alviverde paulista liberou 14 atletas para entrarem em férias antecipadas. Mesmo assim, colocará em campo uma equipe de respeito que pode até mesmo derrotar o time da casa. A vantagem do Vitória, 15º colocado, é que apenas um empate é suficiente para escapar do rebaixamento. O time baiano tem 45 pontos, 12 vitórias e saldo negativo de um gol. O Sport Club do Recife, 16º colocado, somou 44 pontos, obteve 12 vitórias e possui saldo negativo de oito gols. Para sorte dos pernambucanos, o Rubro-Negro do Recife receberá o rebaixado Figueirense, 18º colocado, com 37 pontos, e uma vitória garante sua permanência na Série A.

ϒ O drama do Internacional

A situação mais dramática é mesmo a do Internacional de Porto Alegre. O Colorado ocupa a 17ª posição e enfrentará o Fluminense no Estádio Giulite Coutinho, no Rio de Janeiro. Além de ser obrigado a derrotar o Tricolor carioca, ainda precisa torcer por um mau resultado dos adversários, sobretudo do Sport Club do Recife. A exemplo do Palmeiras, o Flu também deu férias antecipadas para vários atletas, porém, os jogadores atuarão profissionalmente e não entregarão o jogo para o adversário que disputará a mais tensa partida de sua história. Nem mesmo a tentativa de ganhar a vaga do Vitória no tapetão, parece estar dando resultado. Por email, a Fifa confirmou que a participação do zagueiro Victor Ramos no Brasileirão 2016 está legal e, portanto, a CBF não deverá tirar nenhum ponto do clube baiano. Os advogados do Inter alegam que o zagueiro, cujo passe pertence ao Atlas do México e estava emprestado ao Palmeiras, foi transferido por empréstimo ao Vitória sem ter sido devolvido à equipe mexicana descumprindo a Lei de Transferências de Atletas. O argumento não prosperou e o Inter deve mesmo preocupar-se com seu desempenho em campo para evitar ser rebaixado para a Série B pela primeira vez em sua história. Algo que, convenhamos, é decepcionante mas de nenhuma maneira diminui a grandeza da instituição. O jeito é montar uma boa equipe, vencer o Campeonato Brasileiro da Série B e retornar altivo à Série A sem recorrer a artimanhas jurídicas.