Obama diz que EUA e França vão intensificar ataques contra estado islâmico

Presidente francês se reuniu com o americano na última semana em Washington

0
1649

DA REDAÇÃO (com Agências) – Os Estados Unidos e a França seguem unidos contra a ameaça de grupos fundamentalistas, declarou nesta terça-feira, na Casa Branca, o presidente americano, Barack Obama, logo após uma reunião com seu colega francês, François Hollande.

“Estamos aqui para declarar que os Estados Unidos e a França estão unidos em total solidariedade para aplicar a justiça aos terroristas e aqueles que os orientam, e para defender nossas nações”, afirmou Obama em uma coletiva de imprensa.

Neste sentido, os dois líderes decidiram intensificar suas operações aéreas contra o grupo Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque.

“Decidimos intensificar nossos ataques na Síria e no Iraque, aumentar sua dimensão, reforçar a troca em matéria de inteligência sobre os alvos. A prioridade é recuperar pontos-chave em mãos do EU na Síria”, afirmou Hollande, acrescentando que os dois países estão decididos em apoiar “todos aqueles que combatem o EI no terreno”.

Ele assegurou, ainda, que os cidadãos de seu país “não serão aterrorizados”, acrescentando que parte da estratégia para vencer grupos radicais é “defender os direitos e liberdades”. “Estamos vigilantes. Tomamos precauções e os americanos não serão aterrorizados”, garantiu Obama.

Neste contexto de tensão, o presidente americano lançou um apelo à União Europeia para que implemente um acordo que permita compartilhar informações de inteligência sobre passageiros considerados perigosos e impedir que viagem. “Existe um recente reconhecimento entre as nações europeias que deve haver um esforço maior para prevenir o fluxo de terroristas estrangeiros”, ressaltou Obama.

Alerta Mundial
Os Estados Unidos lançaram um alerta mundial para seus cidadãos ao redor do mundo, nesta segunda-feira (23), advertindo sobre o risco de viagens devido ao aumento de “ameaças terroristas”.

Em um comunicado, o departamento de Estado destaca que “informações atuais permitem pensar que o Estado Islâmico (EI), al-Qaeda, Boko Haram e outros grupos terroristas continuam planejando ataques em várias regiões” e cita ainda recentes ataques cometidos este ano “na França, Nigéria, Dinamarca, Turquia e Mali”.

“As autoridades pensam que continua existindo a probabilidade de ataques terroristas à medida que integrantes do EI/Daesh (acrônimo em árabe) voltam da Síria e do Iraque”, adverte a diplomacia americana, referindo-se aos militantes estrangeiros que voltam para seus países de origem, depois de terem combatido nas fileiras do grupo.

O departamento de Estado emite comunicados de alerta, muito frequentemente e muito regularmente, país por país, para seus cidadãos residentes, ou que viajam ao exterior, mas esta é mundial e tem uma dimensão particular, levando-se em conta a multiplicação dos atentados nas últimas semanas. ?

>>> AcheiUSA: O ponto de encontro dos brasileiros na América – Clique aqui para ver o vídeo