Oitenta milhões de pessoas nos EUA são elegíveis para a vacina, mas não tomaram

País tem média diária de 155 mil casos e especialistas alertam que, se nada for feito, outras 100 mil pessoas podem morrer da doença até o fim do ano

0
867
Mais vacinas da Pfizer chegaram ao Brasil (Foto: Reuters)
Mais de 80 milhões de pessoas aptas a tomar a vacina nos EUA ainda não tomaram (Foto: Reuters)

Cerca de 80 milhões de pessoas são elegíveis para a vacina contra a covid-19 nos EUA, mas ainda não tomaram. Esse grupo, segundo o médico infectologista Anthony Fauci, poderia evitar o aumento exponencial de casos da doença nas últimas semanas. Nos EUA, hoje, 53% da população está completamente vacinada.

“Nós poderíamos prevenir a propagação desse vírus e de casos graves se as pessoas tomassem a vacina. É muito importante agora, neste momento de crise, que independentemente de ideologia ou outra razão, vá tomar a vacina”, disse Fauci à CNN.

Mais de 100 mil pessoas estão internadas em hospitais com a covid. Segundo projeções da University of Washington, se as infecções continuarem nesse ritmo, 100 mil pessoas podem morrer da doença até o fim deste ano. “O que está acontecendo hoje era possível de se prevenir com a vacina”, completa Fauci.

A média de casos diários de covid-19, com mais de 90% causados pela variante Delta, é de 155 mil.

Em entrevista ao AcheiUSA, a enfermeira brasileira Natasha Florencio, que atua em diversos hospitais da Flórida, disse que não atendeu um paciente grave sequer que tenha tomado a vacina. “Eu tenho feito muitos plantões e posso afirmar que não tive um paciente sequer na UTI que tenha sido vacinado. Todos os pacientes intubados não tomaram a vacina”, afirma Natasha. “Muitos, ao perceberem que estão em estado grave, mal conseguindo respirar, perguntam se dá tempo de tomar a vacina, e já é tarde demais. Eu vejo muitas pessoas não vacinadas arrependidas”.