Onda de covid atinge o governo de Miami-Dade

Policiais, paramédicos, bombeiro e motoristas de ônibus estão isolados

0
546
A prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, está preocupada com o alto índice de contaminados por covid-19 nos órgãos públicos do condado (Foto: El Nuevo Herald)
A prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, está preocupada com o alto índice de contaminados por covid-19 nos órgãos públicos do condado (Foto: El Nuevo Herald)

DA REDAÇÃO – A onda da variante omicron do covid-19 manteve motoristas de ônibus suficientes em casa para que as autoridades considerassem a redução do transporte, afastou cerca de 10% da Polícia de Miami-Dade e causou escassez de pessoal entre os bombeiros, devido ao atendimento de ambulâncias para pessoas doentes com o vírus atingiu novos picos no inverno. “É um problema”, disse a prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, na terça-feira (4). “Temos um número significativo de bombeiros e policiais, mas isso não compromete nossa capacidade de servir”. Como o segundo maior empregador do condado, depois do sistema escolar, o governo de Miami-Dade, com cerca de 29.000 funcionários, é um dos maiores barômetros de ausências do trabalho à medida que mais pessoas contraem covid-19 ou entram em quarentena.

O governo do condado também tem mais facilidade para detectar a covid-19 entre seus funcionários do que a maioria das empresas.

Miami-Dade tem mais de 30 locais de teste públicos gratuitos, mas possui linhas separadas em alguns locais exclusivamente para funcionários do condado. Isso inclui um local para um único funcionário no Tropical Park, o local de teste mais movimentado de Miami-Dade.

Covid-19 atinge todos os órgãos públicos do condado de Miami-Dade

Cerca de 7% dos aproximadamente 1.600 motoristas de ônibus do condado estão afastados devido ao covid-19, disse Luis Espinoza, porta-voz do Departamento de Transporte e Obras Públicas. Os 114 motoristas de ônibus fora de serviço estão piorando um problema de pessoal no órgão de transporte público do condado, enquanto há um esforço para preencher as vagas e contratar mais funcionários para uma próxima ampliação do serviço para o novo mapa de rotas de la Better Bus Network de Miami-Dade, programado para ser implantado este ano. “Temos de ter o pessoal para poder executá-lo”, dise Levine Cava. “Estamos tentando contratar motoristas de ônibus”.

O Departamento de Correcão Penal, que opera os presídios de Miami-Dade, colocou seus agentes em turnos de 12 horas em dezembro para compensar os empregados que estiveram ausentes por causa da covid-19 e cancelou as férias e os dias livres previstos. Também se verificou um aumento “significativo” de funcionários com covid-19 nas últimas semanas o Departamento de Prisões. Os presídios têm 148 agentes com covid-19, o que representa cerca de 6% dos postos. O covid-19 também se está propagando entre os presos, com cerca de 300 testes positivos. Isto supõe aproximadamente 7% dla população carcerária, segundo o relatório mais recente.

Com tantos casos positivos, mais de 1.400 presos foram isolados. Isto representa aproximadamente um terço dos mais de 4.000 presidiários nas prisões do condado. 

Os bombeiros de Miami-Dade informaram que 180 empregados estão fora de serviço devido ao covid-19, o que representa cerca de 7% da força de trabalho. As ausências coincidem com o aumento nas chamadas solicitando ambulâncias na relação com o vírus. O relatório mais recente de covid-19 de Miami-Dade mostrou 183 chamadas de ambulância na segunda-feira (3) relacionadas ao covid-19, em comparação às 35 do início de dezembro. No Departamento de Parques, os 135 empregados afastados por covid-19 também representam quase 10% da força de trabalho, confirmou o órgão. O Departamento de Água e Esgotos informou ter registrado 180 ausências por covid-19, também quase 10% dos aproximadamente 2.800 funcionários. 

A Polícia de Miami-Dade tem aproximadamente um de cada 10 de seus agentes afastados por covid-19. Com 337 membros do pessoal fora das atividades, isto representa 11% da lista de agentes de policiais e supervisores da agência. Aproximadamente três quartos das ausências se devem aos casos confirmados de covid-19, e o resto dos agentes aguardam os resultados dos testes, disse o porta-voz, o detetive Chris Thomas. O porta-voz observou que “o tempo para o pessoal voltar ao trabalho parece ser mais rápido e, por agora, estamos agradecidos de não ser sido registrado nenhuma hospitalização”, afirmou.