Oprah Winfrey retira do ar vídeo sobre João de Deus de seu canal no Youtube

Médium brasileiro ficou mundialmente famoso depois que Oprah visitou sua instituição em Goiás; mais de 200 mulheres procuraram o Ministério Público dizendo terem sido abusadas durante tratamentos espirituais

0
3039
Oprah Winfrey visitou João de Deus em 2012 29.mar.2012-Monique RenneCBD.A Press
Oprah Winfrey visitou João de Deus em 2012 29.mar.2012-Monique RenneCBD.A Press

A apresentadora americana Oprah Winfrey, uma das responsáveis por tornar o médium João de Deus famoso em todo o mundo, retirou do ar o vídeo no Youtube em que entrevista o médium, que vem sendo acusado por dezenas de mulheres de abuso sexual.

A repercussão do caso levou a apresentadora a apagar de seu site e canal do Youtube a entrevista realizada com ele em 2012, na cidade de Abadiânia, em Goiás.

Em entrevista à Universa, a ativista social internacional Sabrina Bittencourt declarou que o sucesso internacional de João de Deus estava fortemente ligado à visita de Oprah:

“O João de Deus só se transformou nesse mito por causa da Oprah. Antes da chegada dela no Brasil, ele não tinha um esquema tão organizado de guias turísticos que trazia grupos de estrangeiros a Abadiânia. A partir da Oprah, outras celebridades começaram a conhecer o João de Deus”.

A apresentadora, que não fez declarações oficiais sobre o caso, é uma grande defensora dos direitos das mulheres nos Estados Unidos. Nos últimos anos, ela esteve envolvida na fundação do movimento #TimesUp, iniciativa que oferece apoio legal e social a vítimas de assédio, criada em 2017, a partir das denúncias de assédio sexual contra o famoso produtor de Hollywood Harvey Weinstein.

Denúncias contra João de Deus

Após as denúncias de abuso sexual, o médium João de Deus, de 76 anos, esteve nesta quarta-feira (12) na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal, onde é o líder espiritual. Esta é a primeira vez que ele aparece em público depois que as acusações vieram à tona e uma força-tarefa passou a investigar os supostos crimes. João Deus ficou menos de 10 minutos no local e, antes de ir embora, declarou que é inocente.

“Meus queridos irmãos e minhas queridas irmãs, agradeço a Deus por estar aqui. Ainda sou irmão de Deus, mas quero cumprir a lei brasileira porque estou na mão da lei brasileira. João de Deus ainda está vivo. A paz de Deus esteja convosco”, diz João de Deus.

O jornal “O Globo”, a TV Globo e o G1 têm publicado nos últimos dias relatos de dezenas de mulheres que se sentiram abusadas sexualmente pelo médium.

A força-tarefa que investiga as denúncias contra João de Deus começou o trabalho de investigação na segunda-feira (10), depois que o programa ‘Conversa com Bial’, do jornalista Pedro Bial, divulgou o relato de 10 mulheres que disseram ter sido abusadas sexualmente pelo médium.

O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO), que assim como a Polícia Civil, investiga a suspeita de crimes sexuais durante tratamentos feitos pelo religioso, havia contabilizado, até o fim da terça-feira (11), mais de 200 denúncias contra o médium.