Organização Mundial de Saúde admite que pandemia do coronavírus é real

Nos EUA, o diretor do National Institute of Infections Diseases disse: “As pessoas nos Estados Unidos têm que mudar seu modo de vida por causa do coronavírus”

0
1197
Coronavírus (Foto CDC)

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que a ameaça de uma pandemia do coronavírus se tornou “bastante real”. O chefe da OMS chamou a atenção para o fato, mas lembrou que com ações decisivas e adiantadas o mundo será capaz de desacelerar o coronavírus, evitando infecções”.

O diretor do National Institute of Allergy and Infectious Diseases, Anthony Fauci, também fez um importante alerta nesta terça-feira (10) na Casa Branca. “Quem vive nos Estados Unidos deve mudar seu modo de vida por causa do coronavírus e isso tem que acontecer agora. Nós precisamos que esta nação entenda que não é mais possível fazer o que fazíamos há alguns meses. Não importa se você está em um estado que não tenha casos da doença”.

O médico reiterou que o vírus vai chegar. “Infelizmente, me desculpem por dizer isso, o vírus vai chegar. Nós estamos lidando com uma doença extremamente contagiosa”, disse Fauci.

Segundo o Center for Disease Control and Prevention (CDC), os EUA têm 647 confirmados e 25 mortes, com casos registrados em 36 estados. Na Flórida, o número de casos chega a 23. Duas pessoas morreram.

Especialistas alertam que a melhor forma de prevenir a doença é evitar aglomerações, lavar as mãos várias vezes ao dia e procurar assistência médica se tiver febre e dificuldade para respirar.

Escolas fechadas

Universidades dos Estados Unidos começaram a cancelar suas aulas presenciais por causa do novo coronavírus. Até o momento o país tem cerca de 800 casos confirmados da doença.

A Universidade Harvard terá apenas aulas online a partir da volta das férias de primavera, que ocorrem de 14 a 22 de março. Até o final do semestre, que termina em maio, as aulas presenciais estão canceladas. A universidade que é uma das melhores e mais tradicionais do país, diz que o objetivo de cancelar aulas presenciais é separar as pessoas tanto quanto possível a fim de conter a velocidade de propagação do vírus.

Outras universidades e faculdades americanas importantes também já cancelaram aula presenciais, como a Universidade da Califórnia em Berkeley, a Universidade Columbia em New York e o Amherst College, em Massachusetts.

No Brasil, representantes do Ministério da Saúde discutem a possibilidade de apresentar proposta para que escolas adiantem o período de férias de dezembro para os meses de inverno.

Outra sugestão em análise é que o período de férias de julho seja ampliado, evitando aglomerações no período em que há mais casos de gripe e resfriados e, agora, de alerta para o novo coronavírus.

A medida, porém, não seria obrigatória, nem seria recomendada a todo o país – a ideia é avaliar a possibilidade de fazer a sugestão a cidades que tiverem maior número de casos de covid-19, por exemplo, a depender de análise do cenário nos próximos meses.