Homem preso por abuso infantil é condenado à prisão perpétua na Flórida

A intervenção da garçonete brasileira Flaviane Carvalho foi providencial para a segurança do garoto

0
2947
Timothy Lee Wilson foi condenado à prisão perpétua depois de ser considerado culpado de abuso infantil (Foto: Cadeia do condado de Orange, FL)
Timothy Lee Wilson foi condenado à prisão perpétua depois de ser considerado culpado de abuso infantil (Foto: Cadeia do condado de Orange, FL)

Timothy Lee Wilson, 36, foi considerado culpado de cárcere privado, abuso infantil agravado e negligência infantil em junho, depois que a brasileira Flaviane Carvalho, garçonete do restaurante Mrs. Potato em Orlando, notou que ele não pediu comida para o menino no Dia do Ano Novo — e viu que a criança estava coberta de arranhões.

Flaviane rapidamente escreveu uma nota perguntando “Você precisa de ajuda?” e mostrou para a vítima de 11 anos de idade – fora do raio de visão dos pais.

O menino assentiu, e então Carvalho chamou a polícia. “Estou super preocupada e não sei o que fazer, você pode me dar um conselho?”, ela perguntou a um atendente policial, segundo a emissora local WFLA.

As autoridades policiais elogiaram a funcionária do restaurante Flaviane Carvalho por ajudar uma criança de 11 anos a obter ajuda (Foto: GoFundMe)
As autoridades policiais elogiaram a funcionária do restaurante Flaviane Carvalho por ajudar uma criança de 11 anos a obter ajuda (Foto: GoFundMe)

A investigação descobriu que a criança havia sido submetida à tortura e negligência por Wilson e pela mãe do menor, Kristin Swann. O abuso inclui ser pendurado de cabeça para baixo em uma porta no dia de Natal e algemado a uma boneca, disseram as autoridades policiais.

Wilson foi condenado à prisão perpétua em um tribunal de Orlando na sexta-feira (19). Kristin Swann também foi acusada de negligência e seu caso ainda está pendente.

As autoridades elogiaram a capacidade de observação e a presteza de Flaviane Carvalho após a prisão de Wilson. “Provavelmente estaríamos falando sobre uma possível investigação de homicídio se ela não tivesse intervido”, disse o chefe de polícia da cidade, Orlando Rolón, na ocasião.

O ato de heroísmo da brasileira, que pode ter salvo a vida da criança, rapidamente se tornou viral e, como forma de agradecimento, diversos doadores arrecadaram quase $50 mil para Flaviane Carvalho em uma página do GoFundMe.