Palm Beach, ilha da riqueza

0
7982

As constantes visitas do presidente Donald Trump à sua residência Mar O Lago colocou a ilha de Palm Beach no mapa, após sua eleição presidencial no ano passado. Esta imponente mansão é deslumbrante, porém, não é única. Palm Beach reúne a nata americana em termos de riqueza e imponência, rivalizando-se com Hamptons, Martha’s Vineyard e Malibu – outros locais onde o luxo impera nos EUA.

Palm Beach hoje é uma comunidade completamente desenvolvida, reconhecida por sua beleza, qualidade de vida e jeito de cidade pequena. É capital dos “Capitães da Indústria”, com destaque para a famosa Worth Avenue, que abriga as grifes mais valiosas do mundo e restaurantes sofisticados. Cerca de 9.000 moradores vivem em Palm Beach regularmente, e cerca de 20.000 escolhem mudar-se para lá na temporada de outono e inverno a fim do rigoroso frio que toma conta do norte do país. Esses residentes de Palm Beach doam mais dinheiro per capita às instituições de caridade do que qualquer outra comunidade nos EUA. A cidade é governada por um prefeito eleito e cinco conselheiros, que cuidam do governo municipal. Palm Beach tem um programa ativo de preservação histórica, padrão rigoroso de zoneamento, alto nível de segurança pública e serviços, três milhas de belas praias, e vários programas de recreação, incluindo premiadas instalaçòes para prática de golfe e tênis.

A história de Palm Beach começou há mais de um século quando os pioneiros chegaram a uma área então conhecida como Lake Worth, em homenagem ao Major General William Jenkins Worth que lutou na segunda guerra contra os índios da tribo Seminole. Palm Beach recebeu seu nome em razão do naufrágio do navio Providencia. O navio foi levado à praia em janeiro de 1878 com uma carga de cocos que iam de Havana para Barcelona. Os pioneiros pegaram a carga e começaram a plantar coqueiros, que não eram nativos do Sul da Flórida, a fim de lançar uma indústria para produção comercial de cocos.

A divulgação sobre a beleza natural do local chegou aos nortistas e em 1880 foi aberto primeiro hotel, Coconut Grove House, para hospedar turistas. No início de 1890, a comunidade da ilha já estava bem estabelecida com diversos hotéis, empresas e residências de inverno. A era pioneira terminou em 1894 com a inauguração do Royal Poinciana Hotel, de Henry M. Flagler, e a chegada da ferrovia Florida East Coast em 1896. Os trilhos da ferrovia cruzavam Lake Worth para que os trens pudessem deixar seus passageiros diretamente nos hotéis do grupo Flagler, incluindo o Palm Beach Inn que ficava à beira mar. Logo foi renomeado como The Breakers, porque muitos hóspedes escreviam pediam por um quarto “que ficasse perto da arrebentação das fortes ondas” e após o incêndio que destruiu o hotel em 1903. Henry Flagler decidiu então ordenar a construção de um hotel maior e mais luxuoso no mesmo local, que foi inaugurado no ano seguinte. Em março de 1925, novamente o hotel foi devastado por um incêndio e substituído por uma magnífica estrutura de pedra que continua a funcionar até hoje como um ícone de Palm Beach.

Palm Beach se tornou cidade em 17 de abril de 1911, quando trinta e cinco homens se reuniram no Palm Beach Hotel e votaram pela incorporação desta que foi o segundo município reconhecido no condado de Palm Beach County.

Atrações não faltam para os visitantes. Os fãs de museus podem conhecer Henry Morrison Flagler Museum, The Society of the Four Arts e Palm Beach Maritime Museum. Já os que adoram programas ao ar livre precisam ir ao Lake Trail, Phipps Ocean Park e R. G. Kreusler Park, Stand-Up Paddleboarding, Gear Rentals, Fishing Charters & Tours e Surfing, Windsurfing e Kitesurfing, além da praia municipal.  E quem gosta de fazer compras e passear pela cidade não pode deixar de percorrer a Worth Avenue, conhecer Bethesda by the Sea, Sea Gull Cottage, Paramount Theatre Building, a linda igreja católica St. Edward, Ghost & Vampire Tours, além de spas, antiquários, lojas transadas e muitos bares e clubes, com destaque para os aficionados do jazz.