Partido Verde consegue verba necessária para pedir recontagem de votos em Wisconsin

Jill Stein, do Green Party, disse que campanha de seu partido já tem o dinheiro necessário para pedir recontagem no estado; campanha foi feita através de doações

0
2339
Jill Stein concorreu à presidência pelo Partido Verde

DA REDAÇÃO, COM AFP — A candidata do Green Party nas eleições presidenciais, Jill Stein, diz que já levantou os $1,1 milhões necessários para pedir uma recontagem de votos no estado de Wisconsin, anunciou a campanha dos ‘verdes’ nesta quinta-feira (24).

O estado foi um dos mais disputados na votação de 8 de novembro, e fundamental para a vitória de Donald Trump no Colégio Eleitoral.

“Parabéns por ter conseguido a meta para recontar os votos em Wisconsin”, diz uma mensagem no website da campanha de Stein. “Angariar fundos para essa tarefa e de forma tão rápida é um feito miraculoso e um mérito para as organizações de base”.

O Partido Verde iniciou uma campanha por doações que viabilizassem a recontagem porque, segundo seus líderes, houve “anomalias” não especificadas no processo eleitoral, mas suficientes para requisitar uma recontagem em Wisconsin, assim como na Pennsylvania e Michigan.

“O resultado inesperado da eleição e as alegadas anomalias precisam ser investigadas antes que a eleição de 2016 seja encerrada”, disse Stein no seu website. “Precisamos confiar nas eleições.”

Wisconsin não elegia um candidato Republicano desde Reagan, em 1984.

Trump também venceu com uma pequena margem na Pennsylvania, onde o custo para a recontagem é de $500 mil, a serem pagos até dia 28 de novembro. Em Michigan, onde o Republicano ganhou por pequena margem, a taxa é de $600 mil, até dia 30.

A campanha de Stein já angariou $2,7 milhões dos $4,5 milhões pretendidos. A campanha avalia que precisará de entre $6 e 7 milhões para cobrir todos os custos, legais inclusive.