Pesquisas apontam candidato Democrata à frente na corrida eleitoral na FL

Andrew Gillum aparece com seis pontos na frente de Ron DeSantis na primeira projeção; já a segunda mostra uma disputa apertada entre os dois

0
2191
Andrew Gillum e Ron DeSantis disputam uma vaga de governador na FL
Andrew Gillum e Ron DeSantis disputam uma vaga de governador na FL

O candidato Democrata ao governo da Flórida, Andrew Gillum, está à frente do Republicano Ron DeSantis em duas pesquisas de opinião divulgadas na quarta-feira (19) para o governo da Flórida. As eleições acontecem no dia 6 de novembro. As informações são do Sunsentinel.

Na pesquisa realizada pela Reuters/Ipsos/University of Virginia Center for Politics Poll, Gillum está com 6% a mais das intenções de voto para ocupar a vaga que será deixada por Rick Scott, do Partido Republicano. A margem de erro é de 4% e foram ouvidos 2015 eleitores.

Já no levantamento da Florida Atlantic University, Gillum tem 2% a mais das intenções de voto do eleitorado. A margem de erro é de 3% e 850 pessoas foram ouvidas.

Entre os Democratas, Gillum tem 74% da preferência do eleitorado. Entre os Republicanos, DeSantis tem 69% dos votos. Já os eleitores que se denominam independentes, 26% estão com DeSantis e 30% com Gillum. Outros 25% dos independentes ainda estão indecisos.

Gillum é o atual prefeito de Tallahassee e luta para conseguir mais recursos para sua campanha, contando inclusive com o apoio do sheriff do condado de Broward, Scott Israel.  Ele é o mais “pobre” dos candidatos das primárias e seu nome aparecia em terceiro lugar nas pesquisas. Ele é o primeiro político negro a ser nomeado candidato a governador na história da Flórida.

DeSantis tem o apoio do presidente Trump, que o parabenizou pela vitória no Twitter. Ele ficou conhecido por usar em sua propaganda política na televisão um bebê com um macacão escrito “Make America Great Again” e por colocar uma criança ‘construindo um muro’ com peças de brinquedo infantil, uma alusão à construção do muro do México, bandeira defendida por Trump.