Polícia identifica atiradores que mataram 14 pessoas na Califórnia

Massacre deixou outros 17 feridos; casal de atiradores morreu em confronto com a polícia que desconhece motivação para o crime

0
1244

DA REDAÇÃO, COM CNN – A polícia de San Bernardino, Califórnia, identificou o casal de atiradores que matou 14 pessoas e deixou outras 17 pessoas no final da manhã de quarta-feira (2), durante uma confraternização de fim de ano no Inland Regional Center, instituição que atende pessoas com deficiência. Syed Rizwan Farook  e sua esposa Tashfeen Malik morreram em confronto com a polícia que ainda não sabe a motivação de um dos maiores massacres da história dos EUA.

A investigação do FBI revelou evidências de que Farook estava em contato com pessoas ligadas ao extremismo islâmico, dentro e fora dos Estados Unidos, segundo reportou o The New York Times na quinta-feira (3). A agência agora investiga o caso como terrorismo, especialmente por causa de uma viagem de Farook e sua mulher Malik, nascida no Paquistão, ao Oriente Médio, e a quantidade de armas e explosivos que o casal guardava em casa.

Na hora do tiroteio, o casal estava vestido de preto e armado com rifles semiautomáticos. Depois de atirarem para todos os lados, o casal fugiu em uma SUV preta. A polícia chegou até uma casa onde o casal estaria escondido e, ao notarem a chegada dos oficiais, eles fugiram e começou a perseguição. Eles morreram quando confrontados por 21 policiais.

Obama
O tiroteio acontece apenas alguns dias depois que um atirador solitário matou três pessoas em uma clínica de planejamento familiar da Planned Parenthood, em Colorado Springs, no estado do Colorado.

O presidente Barack Obama, que defende a aprovação de legislação que restrinja o acesso a armas, comentou o ataque. “O que sabemos é que temos um padrão de ataques em massa neste país que não tem paralelo em nenhum outro lugar no mundo”, lamentou.

‘Perda e profundo choque’
O prefeito de San Bernardino, R. Carey Davis, divulgou um comunicado no qual diz que “a comunidade passou por uma experiência de perda e profundo choque” e que o tiroteio no Inland Regional Center “sacudiu o núcleo de nossa comunidade”.

“É crítico que em momentos como esses, nossa cidade se una para apoiar as vítimas, suas famílias e a luta contra o crime. Continuaremos usando todos os recursos de segurança disponíveis para que a comunidade de San Bernardino lide com essa tragédia”, diz ainda o comunicado.

O prefeito diz ainda que está “rezando para que nossa comunidade dê as mãos em um esforço para iluminar e apoiar aqueles que sofreram perdas, medo e choque hoje”