Polícia oferece $250 mil para quem indicar pistas sobre assassinato brutal em NY

Karina Vetrano, de 30 anos, foi estuprada e morta enquanto corria perto de casa no dia 2 de agosto

0
1654
Katrina Vetrano foi morta no dia 2 de agosto
Katrina Vetrano foi morta no dia 2 de agosto

DA REDAÇÃO – Na quinta-feira (18), o pai da corredora morta, Karina Vetrano, de 30 anos, informou publicamente que os detetives já têm pistas sobre o assassino de sua filha. Philip Vetrano, de 60 anos, cuja filha foi encontrada estuprada e estrangulada no Spring Lake Park, em Howard Beach (NY), no dia 2 de agosto, deu entrevista coletiva e disse que a recompensa por pistas que indiquem quem é o assassino é de $250 mil. As informações são do Brazilian Voice.

O pai desconfia que a irmã do assassino queira entregar o irmão. “Nós sabemos que há um membro da família do assassino que precisamos que se apresente; para finalizarmos isso bastante rápido”, comentou Vetrano. “Ela está bastante agoniada. Nós sabemos que ela quer fazer essa ligação. Faça a ligação. O dinheiro da recompensa está lá. A hora é agora de fazer a ligação e receber o dinheiro. Eu garanto o dinheiro. Caso ela espere mais tempo, outra pessoa irá receber esse fundo. A hora é agora para ligar e receber o dinheiro”.

Vetrano frisou que os investigadores possuem “um número grande de pistas”. “Nós percebemos que será apenas uma questão de dias antes que isso chegue ao fim”, disse ele aos repórteres.

A mãe de Karina, Cathy Vetrano, que estava ao lado do marido, lembrou à multidão formada por profissionais como a filha havia sido violentamente assassinada. “Até esse momento, eu não conseguia dizer alto essas palavras. Que o meu bebê, o meu pequeno bebê, foi brutalizado por essa pessoa, por esse covarde diabólico”, disse Cathy.

“Os últimos momentos dela foram horríveis. Eu sei que todos que estejam ouvindo isso podem simplesmente imaginar. Eu te peço para imaginar se fosse um ente querido de vocês. Poderia ser uma irmã, alguém que alguma vez já conheceram. Simplesmente imagine que tenha sido o seu ente querido e como sua vida terminou aqui na terra”, acrescentou.

Os investigadores vêm buscando exaustivamente por pistas, desde que o corpo de Karina foi encontrado em um matagal do parque, após seu pai relatar o sumiço quando ela não retornou de uma corrida perto de onde residia. Fontes policiais citaram que a vítima foi atacada por um morador de rua e que ela teria lutado pela vida.