Polícia Civil do RJ conclui que nadadores americanos não foram assaltados

Eles se envolveram em confusão num posto de gasolina; câmeras de segurança mostraram o momento da briga

0
16306
Momento em que nadadores chegaram a Vila Olímpica
Momento em que nadadores chegaram a Vila Olímpica

A Polícia Civil do Rio de Janeiro concluiu, na manhã desta quinta-feira (18), que os nadadores americanos não foram assaltados a mão armada, no dia 13 de agosto, como haviam afirmado em depoimento e em entrevistas.

A polícia informou que Imagens das câmeras de segurança de um posto de gasolina na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, mostram o momento da confusão entre os nadadores americanos e seguranças do estabelecimento. De acordo com o vídeo, eles saem do banheiro, onde teriam feito as depredações e, em seguida, são impedidos de deixar o local pelos seguranças. As imagens ainda mostram um dos nadadores levantando as mãos enquanto os seguranças os abordam.

Segundo a Polícia Civil, os nadadores mentiram ao dizer que foram assaltados por homens vestidos de policiais. De acordo com Fernando Veloso, Chefe de Polícia Civil, os atletas devem desculpas aos cariocas. “A única verdade que eles contaram é que eles estavam bêbados”, disse Veloso.

Em depoimento à polícia, os seguranças contaram que um taxista parou no posto com quatro homens no carro. Ele reconheceu o nadador Ryan Lochte como um dos atletas que estavam no veículo. A testemunha ainda relatou que foi chamada pelo gerente para conter uma confusão nos fundos do posto de gasolina. E quando chegou ao banheiro encontrou a saboneteira, a papeleira, a placa informativa e a porta danificadas.

Em seguida, os nadadores se dirigiram ao táxi, mas o taxista obedeceu a ordem do segurança para aguardar a chegada da polícia. A polícia chegou a ser acionada, como demorou a chegar, os nadadores ficaram agressivos e um segurança teria apontado a arma para impedir que eles deixassem o local. Teria sido feito, então, um acordo para que os nadadores pagassem pelo prejuízo.

Na ocasião, uma pessoa teria chegado ao posto e ajudado a comunicação entre os seguranças e os nadadores, em inglês. Os americanos teriam oferecido 20 dólares e 100 reais para pagar os danos do banheiro e foram embora. Até 7h, a PM não havia chegado ao posto. (com informações do G1).