Por direitos humanos, EUA anunciam boicote diplomático aos Jogos de Inverno na China

Secretária de Imprensa de Biden disse que “ Washington deve agir para garantir avanços nos direitos humanos na China”

0
630
Campanha dos Jogos de Inverno Pequim 2022 (Foto: Divulgação)
Campanha dos Jogos de Inverno Pequim 2022 (Foto: Divulgação)

Os EUA  vetaram a presença de   funcionários do governo americano nas Olimpíadas de Inverno em Pequim, na China, em fevereiro de 2022. A medida é uma retaliação às supostas violações aos direitos  humanos cometidas pelo país chinês contra membros da etnia  uigur, em Xinjiang. Há acusações de tortura, trabalho forçado e abusos sexuais. 

“Washington deve agir para garantir avanços nos direitos humanos da China”, disse Jen Psaki, secretária de imprensa da administração Biden em uma coletiva na Casa Branca nesta segunda-feira (6).
Conforme explicou Psaki, o boicote  diplomático não impede os atletas americanos de competir nos jogos. 

Zhao Lijian, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, classificou como “ arrogância” a decisão dos EUA, e disse tratar-se  de uma “provocação política que será respondida”.  Ele nega as alegações de abusos e diz se tratar de “ reeducação” para combater o terrorismo

Mês passado, o presidente Joe Biden e o líder chinês Xi Jinping tiveram um encontro para discutir diversos assuntos como mudanças climáticas, energia e desenvolvimento econômico.

Biden manifestou  preocupações sobre direitos humanos e também em relação a Taiwan. A China considera a ilha como parte de seu território. Já os EUA defendem que o governo regional é autônomo.